Diário da Manhã

sexta, 23 de junho de 2017

Notícias

Acadêmicos da UCPel farão revisão do levantamento patrimonial de Pelotas

20 março
08:50 2017

Acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) serão os responsáveis por realizar a primeira revisão do Inventário do Patrimônio Cultural de Pelotas feito na década 1980.

Cerca de 1,8 mil prédios deverão ser incluídos nesse levantamento urbano, que terá como principal finalidade avaliar a possível existência de alterações em fachadas e coberturas inventariadas.

O trabalho é coordenado pela professora da UCPel, Daniele Behling Luckow, e será uma das atividades desenvolvidas através do projeto de extensão Apoio às Práticas Patrimoniais. Nove bolsistas atuarão diretamente na revisão e contarão com a ajuda de acadêmicos do terceiro ao oitavo semestres, matriculados em disciplinas que abordam o tema.

No entendimento da docente, a revisão do inventário deverá contribuir para auxiliar a prefeitura a ter uma ideia mais exata dos tipos de bens que ainda existem, daqueles que não sofreram alterações, ou se foram mexidos saber qual tipo de modificação foi feita. “A prefeitura consegue ter um controle daqueles prédios com isenção de IPTU. Mas dos demais é mais difícil de acompanhar”, comenta a docente.

Essa revisão será importante porque é a primeira feita de forma completa desde a década de 1980. Nos anos 1990, a lista de imóveis foi ampliada e oficializada em 2004, acrescenta Daniela. “Ao atualizar essa lista, as informações poderão contribuir para qualificar as legislações específicas já existentes”, diz, complementando que essas informações ainda contribuirão de forma quantificada sobre o tipo de bens existentes.

Como primeira atividade do grupo, serão realizados reuniões e treinamento para apresentação do trabalho. Posteriormente, começam as visitas em ruas que possuam imóveis inventariados. O bairro centro, deverá ser o principal local de atuação dos acadêmicos.

A avaliação será feita através de fotografia e preenchimento de uma ficha. “Como é um levantamento urbano, não é necessário entrar dentro dos imóveis. Vamos pegar uma rua, verificar quais prédios são inventariados, analisar e comparar as fachadas com imagens anteriores para ver modificações”, explica. Após a finalização das visitas, os dados obtidos serão listados e entregues para a prefeitura.

Notícias Relacionadas

Comentários ()