Diário da Manhã

quinta, 05 de dezembro de 2019

Notícias

AGOSTO DOURADO : Amamentação é incentivada

05 agosto
08:38 2019

Durante todo o mês que se inicia, quando é desenvolvido o “Agosto Dourado”, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde (SMS), vai incentivar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) a intensificarem as atividades de promoção e apoio ao aleitamento. A ideia é desenvolver ações específicas voltadas aos grupos de gestantes; salas de apoio aamamentação; e aos grupos de estímulo às mães que amamentam, com atividades alusivas ao tema.

Palestras e mesas redondas levarão informações às usuárias sobre a importância da amamentação. Também serão realizados dois seminários pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), com apoio da Prefeitura, para o fortalecimento da rede. Um deles ocorre no dia 12 de agosto (segunda-feira) e terá como tema “A ciência do aleitamento materno: das bases moleculares ao impacto social”. Em 23 de agosto (sexta-feira), outro evento discutirá a “Promoção, proteção e apoio à amamentação”.

Considerado o mês do Aleitamento Materno, conforme a lei 13.435/2017, agosto passou a simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação. Em 2019, o tema da Semana Mundial da Amamentação (Smam) é “Amamentação, incentive a família, alimente a vida!”, lembrando que o termo Agosto Dourado faz referência direta ao padrão ouro de qualidade do leite materno, considerado um alimento completo.

USUÁRIAS receberão informações sobre a importância da amamentação

USUÁRIAS receberão informações sobre a importância da amamentação

AMAMENTAÇÃO

Segundo o Ministério da Saúde (MS), o aleitamento materno é a melhor fonte de nutrição infantil, sendo capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos. A amamentação protege-as de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. Além disso, reduz o risco do surgimento de hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta.

O Ministério recomenda que as crianças sejam amamentadas até os 2 anos ou mais e de forma exclusiva até o 6º mês de vida. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Unicef, cerca de 6 milhões de crianças são salvas, a cada ano, com o aumento das taxas de amamentação exclusiva até os 6 meses.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções