Diário da Manhã

quarta, 05 de agosto de 2020

Notícias

 Mais recentes

AO ATAQUE : Ano xavante foi muito abaixo no setor ofensivo

12 dezembro
08:25 2019

Por: Henrique König

Quem foi ao Bento Freitas em 2019 sentiu falta do maior momento do futebol: o gol. O ataque do Grêmio Esportivo Brasil passou pela seca na temporada. Foram 44 gols marcados pelo Xavante em 52 jogos, uma média de 0,84 por partida. O saldo de gols acabou também bastante prejudicado: foram 68 sofridos, tornando a negatividade em 24 gols.

Nem Grampola (esq), nem Bruno Paulo (dir): artilheiro do Brasil foi o zagueiro Camilo (centro)

Nem Grampola (esq), nem Bruno Paulo (dir): artilheiro do Brasil foi o zagueiro Camilo (centro)

Negativo no Gauchão, com o 10º lugar de 12 times, ou seja, a posição imediata acima da zona de queda (13 gols marcados e 19 sofridos) e negativo na Série B, 14º no torneio com 44 pontos (31 gols marcados e 47 sofridos). O Brasil passou por muitas mudanças em seu elenco. Michel ficou só no Campeonato Gaúcho, quando marcou 4 gols. Bruno Paulo permaneceu um pouco além, mas não manteve contrato, com a alta pedida salarial. Ele fez apenas 2 gols pelo clube.

Com 4 gols, na artilharia dividida do ano, também está Guilherme Queiroz, chegado já com Bolívar no comando, na Série B. Sua permanência pode ser muito importante ao elenco rubro-negro. E, com os mesmos 4 gols, a surpresa, ou nem tanto. Leandro Camilo, o experiente zagueiro-artilheiro foi crucial na Série B ajudando o Brasil na defesa e no ataque. Com os quatro tentos, só não conseguiu se isolar na artilharia porque desfalcou as rodadas finais por lesão.

Com 3 gols no ano estiveram Branquinho, atacante muito tempo lesionado, e o voluntarioso meia Murilo Rangel, apresentado na Inter de Limeira. Com 2 feitos: Rafael Grampola, Cristian, Diogo Oliveira, Pará e Bruno Aguiar. Com apenas 1: Rodrigo Alves, Maicon Assis, Juba, Ari Moura, Marcinho, Leandro Leite, Washington, Jatobá, Ednei e Nirley. Os gols contra a favor foram três.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções