Diário da Manhã

quinta, 22 de agosto de 2019

Notícias

Aumenta a onda de assaltos a pedestres no centro e bairros

18 janeiro
09:13 2019

Vítimas compareceram à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), para o registro de assaltos em via pública. Pedestres, em especial, mulheres sozinhas, prosseguem sendo alvo para ladrões. Em muitos casos, são os famosos “ciclistas”, que pedalam displicentemente mas estão atentos ao movimento dos transeuntes. Também é frequente a prática conhecida da população, com motociclistas que, escondendo-se sob os capacetes, tratam de arrancar bolsas e celulares.

DUNAS – Ao fim da manhã de quarta-feira, vítima compareceu na DPPA, para o registro de roubo. De acordo com o relato, o crime ocorreu na véspera, em plena tarde. Pouco após as 14h, a senhora de 64 anos transitava pela rua 20 do Loteamento Dunas. Ao chegar na esquina com a rua 13, no entanto, foi surpreendida pela aproximação de ciclista. Ele chegou junto à idosa e perguntou se “já havia levado um tiro”. A vítima assustou-se, respondeu negativamente, mas compreendeu que estava sendo assaltada. O ladrão levou o aparelho celular Samsung Galaxy J7 Metal. A senhora providenciou o bloqueio do Chip, e foi informada por moradores nas imediações, que o autor é conhecido e foi identificado. Na DPPA, foi comunicado o nome do suspeito, e a polícia já está investigando se o acusado foi o autor do assalto.

CENTRO – Outra vítima de assalto, enquanto transitava em via pública, foi jovem de 25 anos. O crime ocorreu há uma semana, mas na quarta-feira a vítima foi à delegacia para o registro. De acordo com o relato, ele transitava a 1h do dia 11, pela rua Gonçalves Chaves, quando foi abordado por desconhecido. Exibindo canivete, e usando capuz, o assaltante exigiu que entregasse pertences. A vítima então, ficou sem cartões bancários, documentos e a quantia de R$40,00.

ZONA NORTE – Na manhã de terça-feira, senhora de 61 anos, caminhava pela rua Barão de Tramandahy no loteamento Py Crespo,  quando foi abordada por motociclista. Ele estava só, e repentinamente arrancou a bolsa da vítima, que ficou sem documentos como CPF e Carteira de Identidade, cartão da Unimed, receita médica, e aparelho celular da marca Samsung. O fato ocorreu nas imediações da Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Joaquim Duval. À tarde, a vítima foi até a DPPA, e registrou a ocorrência. Ela acrescenta que o motoqueiro estava sozinho e, ao vê-la se deslocando, não se intimidou pelo horário, tratando de praticar o roubo.

CabeçalhoFURTO – Uma bicicleta foi furtada na Rodoviária. Conforme a vítima que, na quarta à tarde foi até a DPPA, o veículo havia sido estacionado, e preso, à noite do dia 10. Na segunda-feira, o homem de 39 anos foi até o local, mas não encontrou mais a bicicleta preta, barra circular. Ele relata que ainda procurou saber se algum guardador de carro, ou funcionário de comércios nas proximidades, viu a ação do ladrão. Mas, ninguém observou o furto, e nem havia pista sobre o autor. Como a bicicleta permaneceu alguns dias no local, seguramente despertou a atenção de criminoso. Mas, a vítima observa que há câmeras de vigilância, e provavelmente o registro de imagem do ladrão. Como o boletim de ocorrência, a vítima espera que as imagens sejam analisadas.

IMÓVEL – Na delegacia, vítima registra sobre imóvel. De acordo com a mulher, em 2012 ela adquiriu imóvel nas Três Vendas. O financiamento junto à Caixa Econômica Federal, aconteceu através do programa “Minha Casa Minha Vida”. Em 2016, no entanto, com dificuldades financeiras, não teve como arcar com as prestações, e o imóvel foi a leilão. O comprador enviou notificação para que desocupasse. No entanto, diz a ex-proprietária, sem o pedido de reintegração de posse, tratou de trocar a fechadura. Desde então, alega a vítima, não tem como acessar bens que permaneceram no imóvel.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções