Diário da Manhã

segunda, 26 de outubro de 2020

Notícias

Brasil inicia avassalador, leva pressão no fim, mas vence o Juventude novamente no Jaconi

13 outubro
09:38 2020

Rubro-Negro começa com tudo em dois gols de Matheus Oliveira, deixa o adversário reagir, mas sai com os três pontos no clássico gaúcho da 15ª rodada

Por: Henrique König

O Brasil manteve a invencibilidade que já dura oito anos no estádio Alfredo Jaconi. No sábado (10), pela manhã, o Xavante venceu o Juventude por 2×1 em Caxias do Sul, com dois gols de Matheus Oliveira no início. Os jaconeros descontaram com Wagner, no primeiro minuto do segundo tempo. Os locais pressionaram e mesmo com a expulsão de Dalberto poderiam ter chego ao empate, não fosse brilhante atuação do goleiro Rafael Martins.

Com o triunfo, o Brasil sobe na tabela da Série B, chegando aos 18 pontos e mantendo distância para o Z-4. O Juventude marcou passo, fica com 23 e sai do G-4 da competição. Na próxima rodada, o Brasil joga em casa, no próximo sábado (17). Ele receberá o Figueirense, time que inaugura a zona do rebaixamento, ou seja, chance para ampliar a vantagem para os últimos em um duelo direto.

Rubro-Negro começa com tudo em dois gols de Matheus Oliveira, deixa o adversário reagir, mas sai com os três pontos no clássico gaúcho da 15ª rodada

Rubro-Negro começa com tudo em dois gols de Matheus Oliveira, deixa o adversário reagir, mas sai com os três pontos no clássico gaúcho da 15ª rodada

Matheus honrando a tradição dos Oliveira com a camisa 10

Diogo Oliveira foi, para muitos, o melhor camisa 10 do Brasil nas épocas recentes. Eis que Matheus Oliveira está cavando seu espaço nesta Série B. O jogador, vindo do Oeste, trilha um bom caminho neste primeiro turno de competição.

Em uma envolvente troca de passes, Luiz Henrique, o atacante da base, serviu Matheus Oliveira na grande área e ele chutou de canhota para as redes: 1×0, aos 6 minutos. O Juventude nem se recuperou do baque e sofreu outro: Danilo Gomes invadiu a área pela esquerda, foi desequilibrado, caiu e o juiz deu pênalti. Matheus cobrou para fazer o seu segundo no jogo: 2×0, aos 13’.

Aí o Brasil recuou mais as suas linhas e o Juventude, dono de muita posse de bola e passes precisos, veio para cima. Hemerson Maria avaliou que a proposta era não recuar, mas isso acaba acontecendo até pelo inconsciente dos jogadores. Faltou capricho para liquidar de vez em contra-ataque, mas os esmeraldinos também pouco tiveram chance para descontar.

Vacilo em gol sofrido no início da etapa e pressão do Juventude

O Brasil levou gol no fim contra a Chapecoense e perdeu, levou gol no início contra o Avaí e perdeu. Contra o Juventude, novo vacilo no minuto inicial, desta vez do segundo tempo. Cruzamento da esquerda e Wagner ganhou do lateral Alex Ruan para tocar de cabeça e descontar: 2×1.

O gol acendeu de vez o Juventude, que obrigou o goleiro Rafael Martins a grandes defesas. As mais espetaculares em três toques de cabeça na grande área, dois deles no mesmo lance. Em outro, o zagueiro Neri Barreiro testou firme e Martins espalmou para escanteio, por sobre o travessão.

Do outro lado, um contra-golpe bem desenhado terminou em finalização de Alex Ruan, mas o goleiro Luis Carlos defendeu com a perna.

As trocas no Xavante não fizeram o time erguer o ritmo, quando o time teve muita dificuldade para trocar passes e segurar o jogo. Nem a expulsão de Dalberto, do Juventude, modificou a situação. O Juventude saiu de campo na bronca com a arbitragem, em pedidos ignorados de pênalti. No fim das contas, o resultado aconteceu pelo começo avassalador. Agora, o Brasil descansa e treina no Bento Freitas, para se aprontar para mais um duelo difícil, contra o Figueirense, que Hemerson Maria, nascido em Florianópolis e trabalhador no Alvinegro, conhece bem.

FICHA TÉCNICA: JUVENTUDE 1×2 BRASIL

BRASIL: Rafael Martins; Felipe (João Ananias), Camilo, Heverton e Alex Ruan (Mateus Mendes); Sousa, Bruno Matias (Simião), Matheus Oliveira (Bruno Santos), Jarro, Danilo Gomes (Gegê) e Luiz Henrique. Técnico: Hemerson Maria.

JUVENTUDE: Luis Carlos; Wellington Silva, Wellington, Neri Barreiro e Helder; João Paulo (Tarta), Bochecha (Capichaba), Renato Cajá (Samuel Santos), Wagner, Breno e Dalberto. Técnico: Pintado.

  • ÁRBITRO: Daniel Bins, auxiliado por André Bitencourt e Fabrício Baseggio.
  • GOLS: Matheus Oliveira (6’e 13’ – BRA) e Wagner (1’/2º – JUV).
  • LOCAL: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.
  • Partida válida pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputada no sábado (10/10), às 11h.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.