Diário da Manhã

domingo, 09 de agosto de 2020

Notícias

Brasil vence São Luiz e se livra da zona de baixo

Brasil vence São Luiz e se livra da zona de baixo
30 julho
09:21 2020

Time de Hemerson Maria ganha com gol de pênalti e fica em posição intermediária, sem classificar para semifinais

Por: Henrique König

O Grêmio Esportivo Brasil está livre do “rebaixamento financeiro”. Para quem aterrissou agora, o Campeonato Gaúcho mudou seu regulamento e não há queda para a Divisão de Acesso. Mas os dois últimos colocados perdem verba para o Gauchão 2021. O Xavante fica acima da zona da degola, estaciona em 9º e, caso vença o Bra-Pel atrasado, chega ao 6º lugar na tabela estadual. Uma boa colocação, após muitas atuações arrastadas. Sem brilhar, o time do técnico Hemerson Maria venceu o São Luiz de Ijuí por 1×0 na tarde de quarta-feira (29), com o gol de pênalti de Gegê, ainda no começo de partida realizada extraordinariamente em Cachoeirinha, na Arena do Cruzeiro local.

Na tabela final das fases de classificação do Campeonato Gaúcho, o Xavante soma 11 pontos. Na zona de queda, o São Luiz tem 8 e o Pelotas apenas 5. Olhando para cima, o Brasil, através do Bra-Pel, ainda pode ultrapassar Juventude, Aimoré e São José, chegando ao 6º posto.

O jogo

Escalação do Brasil: Matheus Nogueira; Maicon Silva, Lázaro, Heverton e Mateus Mendes; Leandro Leite, João Ananias, Gegê, Gabriel Poveda, Jarro e Wesley.

O Brasil entrou em campo com mudanças na escalação em relação à estreia do treinador Hemerson contra o Juventude. O capitão Leandro Leite e o também volante João Ananias começaram a partida. No ataque, Jarro ganhou a posição titular.

E foi Jarro quem escapava pela direita quando foi derrubado dentro da grande área. O meia Gegê chamou a responsabilidade, cobrou o pênalti e converteu com tranquilidade. Goleiro Lúcio para um lado, bola para o outro: 1×0, logo aos 3 minutos.

O gol deu calma para o Xavante trabalhar a bola. Mais solto em campo, conseguiu segurar a posse, mas logo o São Luiz equilibrou as ações e criou oportunidades para empatar. O goleiro Matheus Nogueira passou a segurar o resultado, com boas defesas. A mais difícil veio em disparo do centroavante Michel, tentando aplicar a lei do ex de fora da área. O arqueiro rebateu para frente.

Comissão de frente comemora o gol solitário da vitória sobre o São Luiz; Aproveitamento do ataque ainda está abaixo Foto: Carlos Insaurriaga / GE Brasil

Comissão de frente comemora o gol solitário da vitória sobre o São Luiz; Aproveitamento do ataque ainda está abaixo
Foto: Carlos Insaurriaga / GE Brasil

Do outro lado, o Brasil tentou ampliar com João Ananias no final do primeiro tempo. Ele recebeu passe de Gegê, ingressou na área, chutou colocado, mas a bola passou por cima do travessão.

Na etapa final, recheada de trocas, pois são seis jogadores nos bancos de reservas, mas permitidas cinco substituições para cada time, o São Luiz seguiu com maior volume de jogo, comandado pelo meio-campista Jean Carlo. Entretanto, novamente a dupla de zaga do Brasil foi muito firme, retirando todos os cruzamentos e tentativas de acionar o centroavante Michel.

Com muito comprometimento na marcação, mas pouca inspiração com a bola, o Xavante segurava a vantagem. Gabriel Poveda e Natan, que entrou no seu lugar, perderam chances quando receberam bolas na esquina da grande área e não conseguiram finalizar em cheio. O chute de Natan saiu fraco e facilitou para o goleiro Lúcio.

Do outro lado, Jean Carlo manteve o São Luiz aceso nas bolas paradas, mas as faltas não resultaram em maior perigo e Matheus Nogueira sai da partida com os lençóis limpos. O Xavante, em 10 jogos, tem apenas 5 gols marcados, porém também sofreu pouco, apenas 8. Maus tempos com o ataque, boas atuações com a defesa.

BRA-PEL: após o descanso, o Xavante se prepara ao clássico Bra-Pel, marcado para sábado e pode ocorrer na Boca do Lobo.

12

Imagem 1

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções