Diário da Manhã

quinta, 20 de junho de 2019

Notícias

 Mais recentes

CASAIS SOB TENSÃO : Companheiros de mulheres com distúrbios, foram à delegacia pedir ajuda

11 janeiro
09:23 2019

A Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), foi o recurso para pedir auxílio. Nesta semana, dois registros convergem para o mesmo problema. Trata-se de relatos dramáticos, que indicam a iminência de situação grave no ambiente doméstico. Em comum, casais que estão sob tensão constante. As vítimas narram que as companheiras, que sofrem com transtornos psíquicos, têm se mantido agressivas e ameaçadoras.

CabeçalhoFRAGATA – No boletim de ocorrência, o homem conta que está num relacionamento conjugal há quatro anos, e o casal reside no bairro Fragata. Porém, há dois anos, a companheira de 37 anos, começou a apresentar problemas psicológicos. O diagnóstico aponta para o laudo “CID 31.2”, que remete ao comportamento bipolar. Desde então, ele tem sofrido permanentes ameaças. A parceira já teve de ser internada, mas atualmente não tem ingerido a medicação prescrita, tampouco comparecido ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

VICIADOS - O homem de 42 anos, acrescenta que numa ocasião, ela o agrediu no rosto com barra de ferro. Devido ao golpe, ele perdeu os dentes. Mas uma situação tumultuou ainda mais o convívio do casal. A mulher começou a receber, na moradia da família, usuários de drogas. Noutro episódio, riscou na lateral do veículo do companheiro, a frase “Proibido vender”. E assinou o seu nome. Também já chegou a trancar, pelo lado de fora, a vítima no carro. Além disso, usando porrete, quebrou uma das janelas laterais do veículo. Ele também registrou que ela diz que “vai levar tudo que tem lá dentro”.

DESMENTIDO – Complementando a ocorrência, a vítima também acrescenta que, seguidamente, é acusado pela companheira. Ela afirma que o homem a teria ameaçado com o cabo da vassoura. Além disso, lhe agride e furta dinheiro. O comunicante quis registrar que as acusações são infundadas.

SURTO – Outra ocorrência com características similares, e também com trajetória de dois anos, tem se repetido com casal que reside à rua 7 de Setembro, no centro da cidade. Conforme o comunicante, que esteve na DPPA para relatar o cotidiano atribulado, a convivência com a mulher se tornado perigosa. Ele registra que o casal não tem filhos, e a mulher é portadora de surto psicológico, bem como depressão profunda. Com isso, tem a tendência ao suicídio.

FACA – A vítima relata que já foi ameaçado de morte, com a companheira portando faca. Recentemente, ouviu de colega que a companheira pretendia matá-lo. Ele teria dito ao colega dele, que aguardava a noite para consumar a ameaça.

INTERNAÇÃO – Em duas ocasiões, diz a vítima, a mulher já recebeu atendimento no CAPS. Porém, não tem feito o tratamento. Ele acrescenta que está procurando orientação jurídica, visando a internação da agressora.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções