Diário da Manhã

segunda, 10 de agosto de 2020

Notícias

Castração de cães e gatos tem início em Pelotas

24 abril
17:07 2014

Começou nesta quinta-feira (24/4/2014) a castração de animais pelo Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos no Município de Pelotas, financiado pela prefeitura, em parceria com a ONG SOS Animais. No primeiro dia serão castrados 15 cães de rua, que após serão encaminhados ao Canil Municipal para o acompanhamento pós-operatório. O convênio prevê a castração mensal de 300 animais no primeiro ano, e esse número deve ser ampliado em 20% ao ano.

No primeiro ano do projeto, cerca de 300 animais deverão ser castrados

No primeiro ano do projeto, cerca de 300 animais deverão ser castrados

Pelotas possui entre 60 e 80 mil cães errantes ou semidomiciliados (que recebem cuidados, mas vivem soltos pelas ruas). Sobre os gatos não há um censo. A ONG receberá R$ 70 por procedimento, somando cerca de R$ 21 mil mensais, no primeiro ano. Além disso, em março, a entidade recebeu R$ 66 mil do Fundo do Conselho Municipal de Proteção Ambiental (Compam) para investir na estrutura da clínica.

De acordo com a veterinária da SOS Animais, Lorena Coll, a maior parte dos procedimentos de esterilização será voltada aos animais encontrados nos mutirões realizados pela ONG na periferia da cidade e recolhidos pelo Canil. Os próximos serão no Navegantes, no Pontal da Barra e às margens do Canal Santa Bárbara – localidades com alto índice de animais errantes e em situação de risco, cujos habitantes sejam predominantemente de baixo poder aquisitivo. Pessoas consideradas protetoras, ou seja, que recolhem animais de rua e cuidam de muitos deles, assim como famílias com renda comprovada de até dois salários mínimos também poderão se beneficiar do projeto. Os pedidos devem ser encaminhados pelo e-mail [email protected] ..

Lorena diz que além da castração, os animais receberão outros cuidados. Em caso de ferimentos ou de doenças receberão os primeiros atendimentos e seus cuidadores serão orientados sobre como continuar o tratamento. Antes de serem devolvidos, os cães receberão, ainda sob efeito anestésico, uma tatuagem com um “C”, na parte interna da orelha direita, para que quando forem devolvidos às ruas pelo Canil, após a recuperação da cirurgia, sejam facilmente identificados e isso estimule a sua adoção. Os animais terão implante de microchip, contendo dados de identificação de sua origem e responsável.

Lorena diz que os animais são devolvidos no mesmo dia, pois o efeito da anestesia passa rápido, já que a cirurgia é pouco invasiva. Para ela, Pelotas vive um momento histórico, já que nunca houve um trabalho tão intensivo, e com apoio público antes. Até então a ONG oferecia entre 100 e 120 castrações mensais, porém sem apoio governamental. Trabalham no projeto três veterinários e quatro ajudantes.

Mais informações podem ser encontradas no blog da ONG http://sosanimaispelotasrs.blogspot.com.br/ e no Facebook SOS Animais Pelotas.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções