Diário da Manhã

segunda, 21 de setembro de 2020

Notícias

César Santiago e Felipe Garcia retornam ao time do Pelotas no sábado

24 janeiro
09:26 2014
César Santiago tem vaga assegurada no meio-campo do Pelotas Foto: Alisson Assumpção/DM

César Santiago tem vaga assegurada no meio-campo do Pelotas
Foto: Alisson Assumpção/DM

O técnico Paulo Porto poderá contar com Felipe Garcia e César Santiago na partida deste sábado, diante do Juventude, na Boca do Lobo, pela terceira rodada do Gauchão. Os dois jogadores, que foram expulsos no jogo de estreia na competição, cumpriram suspensão diante do Veranópolis, mas dependiam do resultado do julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), que ocorreu nesta quinta-feira. Mas estão liberados para voltar ao time.

De acordo com o advogado Rafael Farias, que acompanhou seu colega Carlos Eduardo Lamas na defesa dos denunciados no processo dos acontecimentos do jogo de sábado em Veranópolis, o atacante Felipe Garcia recebeu apenas uma advertência. Era o caso que mais preocupava o setor jurídico do clube, pois o jogador foi expulso após o encerramento da partida por ofensa ao árbitro Francisco da Silva Neto.

César Santiago, que foi expulso por ter recebido o segundo cartão amarelo na partida, acabou absolvido. O Pelotas – denunciado pela invasão de campo por dirigentes ao final da partida – recebeu uma multa de R$ 1 mil reias. “O resultado foi satisfatório”, destacou Farias. Carlos Alexandre foi julgado por expulsão em jogo da Sul/Fronteira, sendo igualmente absolvido.

Porto ganha pelo menos duas boas opções para escalar o time. César Santiago deve ser um dos volantes – ao lado de Felipe Guedes. Carlos Alberto vai disputar posição com Mithuyê ou Lucas na linha de três meias. Já Felipe Garcia deve ser escalado do comando de ataque – vaga que foi de Kayron no jogo de quarta-feira. Gilmar e Rafael Santiago seguem lesionados. O mesmo ocorre com Tiago Gaúcho, Pedrão e Digão.

Neca confiante na recuperação

Os resultados do começo do Gauchão não preocupam a diretoria do Pelotas. “Temos muita confiança neste grupo, que já mostrou em mais de uma vez que trabalha muito e que tem muita força”, disse nesta quinta-feira o diretor de futebol, Manoel Nunes (Neca). Ele justifica as dificuldades nos dois primeiros jogos com as lesões de jogadores importantes. “Neste jogo de quarta, nós não tínhamos dois jogadores do mesmo setor (Tiago Gaúcho e César Santiago) e não contamos com três atacantes (Gilmar, Rafael Santiago e Felipe Garcia). Já nossos dois adversários estavam completos”, destacou.

Neca tem a expectativa que Gilmar já possa ser utilizado no jogo deste sábado. Gadelha já reapareceu no time na quarta-feira – ainda sem ritmo de jogo por causa da longa ausência em função de lesão. Para o meio-campo, o Pelotas espera muito de Mateus Borges, que ainda não estreou. “Nós temos muito a crescer, temos muito a dar neste campeonato. É só manter a tranquilidade”, concluiu Neca.

Bate Pronto – por Caldenei Gomes

foto 1 página 13Ponto somando

O empate foi decepcionante, por ser jogo em casa e por causa da derrota na primeira rodada do Gauchão. Mas se tornou um ponto somado pelas circunstâncias da partida. O Pelotas se escapou de perder para o Veranópolis. Enquanto não criou nenhuma chance clara de gol, já que produziu muito pouco ofensivamente (foto), o adversário teve quatro oportunidades claras para abrir o placar. Uma delas, incrivelmente, desperdiçadas por Juba na segunda etapa.

Com um ponto em seis disputados, o Pelotas fica na obrigação de ganhar o jogo de sábado, diante do Juventude, na Boca do Lobo. Só a vitória estabelece a normalidade neste início de Campeonato Gaúcho. A esperança de um time mais forte no ataque se segura no retorno de César Santiago – volante que sai bem para o jogo – e Felipe Garcia, o melhor atacante atualmente do Pelotas. Os dois cumpriram (e fizeram muita falta) suspensão na quarta-feira.

Repetição

O Pelotas repete a sina de começar mal o Gauchão. Desde 2001 (ou seja, oito edições da primeira divisão, descontando os anos em que esteve na Segundona) não consegue vencer na estreia. Mais do que isso: perde sempre na primeira partida do campeonato. E desde 2002, quando fez 2 a 1 no 15 de Novembro pelo Supercampeonato Gaúcho, não consegue ganhar o primeiro jogo da competição na Boca do Lobo.

Sempre sai correndo atrás. Mas há um consolo. No final do jogo de quarta-feira, o presidente Ítalo Gomes fez uma revelação: o Gauchão não é prioridade em 2014. A principal competição do Pelotas na temporada é a Série D do Brasileiro.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções