Diário da Manhã

sexta, 06 de dezembro de 2019

Notícias

Crimes violentos letais diminuem 41% em Pelotas

Crimes violentos letais diminuem 41% em Pelotas
02 dezembro
09:13 2019

Índice corresponde à comparação dos 18 meses antes e após o trabalho integrado desencadeado pelo Pacto Pelotas pela Paz

O acumulado de crimes violentos letais intencionais – homicídios, latrocínios, feminicídios, entre outros – diminuiu 41% em Pelotas, comparando-se os 18 meses antes e após as ações integradas de combate à violência, desencadeadas pelo Pacto Pelotas pela Paz, desde 2017. Este e os outros indicadores que revelam o diagnóstico da criminalidade do município foram apresentados, nesta sexta-feira (29), durante reunião entre os membros do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), composto pela prefeita Paula Mascarenhas e representantes da segurança pública da cidade.

Os dados monitorados pelo Observatório da Segurança Pública também apontam queda dos indicadores – contrapondo o período de janeiro a outubro de 2017 e de 2019 – relacionados aos feridos por arma branca (- 29%) e de fogo (- 39%); ao roubo a estabelecimento comercial e financeiro (- 48%); e ao furto (- 16%) e roubo de veículos (- 60%) — destes, 70% foram recuperados. Dois outros destaques positivos observados pelo grupo referem-se ao declínio de roubos a pedestre (- 34%) e a transporte público (- 59%), que inclui os casos de motoristas de táxi e aplicativos.

Prefeita credita queda ao trabalho integrado das forças de segurança

Prefeita credita queda ao trabalho integrado das forças de segurança

A prefeita avaliou positivamente a queda dos indicadores e a creditou ao trabalho de integração e inteligência das forças de segurança, bem como à soma de esforços, ao planejamento coletivo de ações e ao compartilhamento de informações entre os órgãos. A chefe do Executivo também solicitou a atenção especial das instituições aos episódios de furto e roubo a residência – únicos indicadores que apresentaram aumento.

O secretário de Segurança Pública, Aldo Bruno Ferreira Chiattone, atribuiu a diminuição de ocorrências de roubo a transporte público a fatores como o patrulhamento e as abordagens frequentes nas paradas de ônibus, feitas pelas Operações Integradas. A presença de câmeras nos coletivos também foi lembrada pelo secretário de Transporte e Trânsito, Flávio Al Alam para justificar o menor número de casos.

O Observatório ainda demonstrou um paralelo dos índices comparando-os aos do Estado, a partir de informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Os dados registram que Pelotas não só acompanha o declínio da criminalidade evidenciado no estado, como o supera, em alguns casos. Exemplo é o número de vítimas de homicídios dolosos, que teve queda de 40% no Rio Grande do Sul e de 47% em Pelotas – utilizando como referência o período de janeiro a outubro de 2017 e de 2019.

Natal mais seguro

As lideranças também iniciaram o alinhamento das ações de reforço da segurança previstas, tradicionalmente, nas operações Papai Noel, da Brigada Militar, e Tudo Azul, da Guarda Municipal, a fim de intensificar o policiamento durante o período de Natal, considerando a migração natural da população para o Centro da cidade nesta época do ano.

GGI-M

Fazem parte do Gabinete de Gestão Integrada a Prefeitura; Comando Regional de Polícia Ostensiva Sul; 4º Batalhão de Polícia Militar; 3º Batalhão de Bombeiros Militar; 2ª Companhia de Bombeiros Militar; o Instituto Geral de Perícias; Foro de Pelotas; Polícia Civil; Consepro; Defensoria Pública; Guarda Municipal; Ordem dos Advogados do Brasil; 8ª Brigada de Infantaria Motorizada; Polícia Federal; 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal; Ministério Público; 5ª Delegacia Penitenciaria Regional; Susepe; Ministério Público; Judiciário e 3ª Companhia do Batalhão Ambiental da Brigada Militar.

Comparativo dos indicadores de 2018 e 2019 (de janeiro a outubro)

Crimes violentos | – 19%

Roubo a pedestre | – 16%

Roubo a estabelecimentos comerciais | – 38%

Roubo a transporte público | – 45%

Roubo de veículos | – 37%

Furto de veículos | – 11%

Roubo a residência | + 1,5%

Furto a residência | + 8%

Arma de fogo apreendida | – 14%

Crimes acumulados | – 14%

Pessoas presas | – 8%

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções