Diário da Manhã

quarta, 22 de maio de 2019

Notícias

 Mais recentes

Dança dos Orixás estreia dia 12 de maio

Dança dos Orixás estreia dia 12 de maio
22 abril
08:34 2019

Os ingressos para a primeira edição, do ano, do espetáculo cultural e artístico Dança dos Orixás – marcada para o dia 12 de maio – já estão à venda na banca 75 do Mercado Central. O evento é promovido pela Charqueada São João e aCia de Dança Afro Daniel Amaro, com o apoio institucional da Prefeitura.

Em 2019, as apresentações ocorrem nos dias 12 de maio, véspera da data dedicada ao Preto Velho nas religiões afro-brasileiras; 22 de setembro, dentro da Semana do Turismo de Pelotas; e 17 de novembro, em homenagem à Semana da Consciência Negra. O objetivo é levar ao local de realização – na frente da antiga senzala da Charqueada São João, construída em 1803 – muita dança, música e capoeira.

Desde que estreou, em maio de 2017, cerca de 2.350 pessoas já assistiram ao show noturno, que utiliza a luz e o poder dos tambores como elemento dramático. Ao todo, oito já foram realizados, sem contar a participação em eventos externos.

Neste ano, a encenação terá um diferencial: será precedida por oficinas de dança e teatro em escolas municipais do entorno da Charqueada, no Areal, assumindo um aspecto mais pedagógico. Também ocorrerá a 8ª Mostra de Teatro e Dança de Origem Africana, no dia 16 de novembro. A ideia é ajudar a compor a cultura afro-brasileira em Pelotas, ressignificando o negro e sua participação na história do município.

Temporada 2019 do espetáculo começa na Charqueada São João. Ingressos estão à venda no Mercado

Temporada 2019 do espetáculo começa na Charqueada São João. Ingressos estão à venda no Mercado

A história

Na história – que começa a ser contada na entrada da Charqueada e percorre todo um trajeto pensado para destacar cada aspecto histórico –, Bará, Ogum, Oxum e Oxalá vão se integrando ao espetáculo e, juntos, vão contando uma narrativa de dor, mas também de muita vida e superação.

Cada orixá é representado por um movimento específico de dança e a narração é feita por uma atriz, que vai apresentando os bailarinos em seus papéis, culminando na Dança dos Orixás realizada em frente à antiga senzala e acompanhada pelos tambores dos ogans, percussionistas nas liturgias das religiões de matriz africana.

Ao todo, 11 artistas compõem a montagem, que já foi a Minas Gerais e a Porto Alegre, e outros 11 profissionais atuam nos bastidores do show.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções