Diário da Manhã

segunda, 11 de novembro de 2019

Notícias

Descartada greve no Pronto Socorro

10 janeiro
16:45 2014
Reunidos em frente ao PSP ontem, trabalhadores aceitam nova oferta dos gestores e afastam possibilidade de paralisação FOTO:  Augusto Santos/DM

Reunidos em frente ao PSP ontem, trabalhadores aceitam nova oferta dos gestores e afastam possibilidade de paralisação
FOTO: Augusto Santos/DM

Pelo menos da possibilidade de diminuição dos serviços em função de uma paralisação dos trabalhadores, os usuários do Pronto Socorro de Pelotas(PSP) estão livres. Isso graças ao bom senso dos gestores da Instituição, que mudaram consideravelmente a contraproposta às reivindicações dos trabalhadores, fato que impediu que fosse deflagrada greve pela categoria. A decisão ocorreu no início da tarde de ontem, em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Saúde(SindiSaúde) de Pelotas, em frente ao PSP, quando os trabalhadores aceitaram a nova proposta dos gestores.

A decisão de entrar em greve a partir da próxima quinta-feira estava atrelada a não aceitação da contraproposta inicial às reivindicações dos trabalhadores. Dentre elas dois pontos fundamentais: reajuste no adicional de Pronto Socorro e plano de saúde. Em assembleia no mês de dezembro do ano passado, os trabalhadores aprovaram reivindicar a passagem do adicional, de R$ 150,00 para R$ 350,00. Eles deixaram claro sua insatisfação quanto à distribuição dos recursos específicos do adicional de Pronto Socorro, citando como exemplo a concessão de R$ 2 mil aos médicos, enquanto que os trabalhadores receberam R$ 82,00.

CONTRAPROPOSTA INICIAL – Sem falar no plano de saúde, os gestores acenaram com o pagamento dos R$ 350,00 em duas parcelas: a primeira no segundo semestre deste ano e a segunda no primeiro semestre de 2015. Os trabalhadores rechaçaram a oferta e decidiram que entrariam em greve caso não recebessem o reajuste no adicional a partir de março deste ano. O prazo para que os gestores enviassem nova proposta se encerrava na manhã de ontem. A oferta, ou ausência dela, seria votada à tarde, em assembleia na frente do PSP.

Trabalhadores aceitam nova contraproposta dos gestores para pagamento do reajuste no adicional de Pronto Socorro e ainda ganham plano de saúde FOTO: Augusto Santos/DM

Trabalhadores aceitam nova contraproposta dos gestores para pagamento do reajuste no adicional de Pronto Socorro e ainda ganham plano de saúde
FOTO: Augusto Santos/DM

ACORDO - Ainda na manhã de ontem, através do ofício 010/2014, assinado pela secretária de Saúde de Pelotas, Arita Bergmann, e pela diretora do PSP, Mônica Mendes, os gestores aproximaram os interesses das partes ao oferecer os R$ 350,00 de adicional de Pronto Socorro divididos da seguinte forma: R$ 250,00 em março deste ano e os R$ 100,00 restantes pagos em seis vezes, dentre os meses de maio e outubro deste ano. Na mesma correspondência, a garantia de concessão de plano de saúde aos trabalhadores do PSP nos mesmos moldes do que é concedido aos trabalhadores do Hospital Universitário São Francisco de Paula(HUSFP). A proposta dos gestores foi aceita sem muitas delongas na assembleia realizada no inicio da tarde.

“Felizmente chegamos a um consenso que evita transtornos para todas as partes, principalmente para a população usuária do Pronto Socorro”, destaca Luciano Viegas, presidente do SindiSaúde. Ainda no quesito transtornos, o sindicalista garante que o Sindicato continuará lutando pela implantação da farmácia dentro do PSP, alegando que isso evita diversos problemas dentre as obrigações dos trabalhadores, como correrias em busca de medicamentos para os pacientes.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções