Diário da Manhã

domingo, 09 de dezembro de 2018

Notícias

ELEIÇÕES : Senador Paim confia na recuperação petista

12 julho
08:57 2018

Político acredita na candidatura de Lula e retorno do PT às suas origens e reencontro com as classes desamparadas socialmente

“Lula será candidato a presidente”. A afirmação é de um “cascudo” na vida política brasileira, com nada menos que quatro mandatos na Câmara Federal e dois no Senado: Paulo Paim, senador pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em fim de segundo mandato e pré-candidato a mais um, na eleição que se aproxima. Na pior das hipóteses, caso o ex-presidente não consiga sua liberdade (cumpre prisão desde abril na sede da Polícia Federal, em Curitiba), Paim acredita que o eleito será alguém indicado por Luiz Inácio Lula da Silva.

“O PT está no jogo, novamente com apoio da população que se sente ameaçada, abandonada”, observa o senador, lembrando que a “turbulência” está passando, que o Partido já viveu momentos semelhantes e conseguiu superá-los. Ou seja, o PT chega forte para a eleição, em todos os contextos.

“As pesquisas mostram isso, em todo o Brasil”, salienta.

O senador da República fala com a autoridade de quem conhece o caminho das pedras, trilhado durante 32 anos, de vida legislativa, entre a Câmara e o Senado. “Nunca foi fácil”, garante, recordando a caminhada de lutas, enfrentando o sempre “revolto mar” de dificuldades que assolam as classes sociais menos favorecidas, mas que apesar das angústias, injustiças e descaminhos ainda acreditam no Brasil.

Das certezas de Paim, a necessidade de o PT voltar às suas origens, na defesa ampla dos interesses dos trabalhadores. “Temos de nos fazer acompanhar pela esperança e os sonhos da nossa gente, dos trabalhadores, aposentados, jovens, homens e mulheres, de todos os brasileiros discriminados”, salienta o político petista.

COM Ivan (E) e Miltinho (D): “Partido está forte no jogo”

COM Ivan (E) e Miltinho (D): “Partido está forte no jogo”

HC NEGADO

Sobre o fato que gerou grande repercussão no fim de semana, Habeas Corpus (HC) concedido ao ex-presidente Lula pelo desembargador Rogério Fraveto e posteriormente – mesmo dia – rejeitado pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Thompson Flores, Paulo Paim discorda que seja uma espécie de golpe.

“O desembargador de plantão tomou uma posição consciente, entendeu como justa a petição haja vista que o ex-presidente está em pré-campanha, lidera as pesquisas e sua liberdade nesse momento é um direito seu”, confirma. Para o senador toda a repercussão ocorreu em função do desgaste por que passa o Judiciário Brasileiro.

EM VISITA à Zona Sul, nesta quarta-feira, onde participou de diversos eventos, Paim esteve em Pelotas e no DIÁRIO DA MANHÃ, acompanhado pelo vereador Ivan Duarte e pelo ex-vereador Milton Martins, ambos do PT.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções