Diário da Manhã

domingo, 17 de novembro de 2019

Notícias

FEIRA DO LIVRO : Memória e legado da artista Arlinda Nunes

06 novembro
08:39 2019

Sexta às 19h na Praça Cel. Pedro Osório, lançamento de “Arte de Arlinda Nunes”

Por Carlos Cogoy

Ela foi uma das protagonistas do período no qual, houve efervescência das artes plásticas em Pelotas. Nas décadas de setenta e oitenta, estabeleceu-se circuito com os salões de arte, exposições e galerias. Referência na pintura com nuances estéticas modernas, a pelotense Arlinda Nunes também produziu esculturas, dedicou-se à fotografia, e realizou instalações, bem como arte efêmera. Em setenta anos de vida artística, além do reconhecimento local, suas criações também chegaram a países como Argentina, Uruguai, Portugal e Espanha. Arlinda Nunes recebeu premiações, e suas obras integram coleções particulares, e acervos de fundações, galerias e museus. Na sexta às 19h, ela estará prestigiando o lançamento do livro que aborda a sua trajetória. “A arte de Arlinda Nunes” estará sendo autografado pela autora, professora Ursula Rosa da Silva – diretora do Centro de Artes da UFPel.

Arlinda fundou o Movimento Artístico de Pelotas (MAP) nos anos setenta

Arlinda fundou o Movimento Artístico de Pelotas (MAP) nos anos setenta

LIVRO – Arlinda Nunes participou da segunda turma da Escola de Belas Artes, formando-se em 1954. Professora, lecionou em escolas como o Assis Brasil. Na sua criação artística, um encontro foi determinante. Em 1971, Arlinda começou um curso de arte moderna com a artista Inah Costa. O aprendizado propiciou o início de estética com referências abstratas e concretistas. A autora Ursula acrescenta: “O livro é resultante de pesquisa, conversas com a artista, documentos pessoais e a colaboração de colegas do Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo (MALG), e do Centro de Artes da UFPel. O trabalho traz o registro de sua obra, e da vida dedicada às artes, seu papel como professora, e promotora de eventos culturais e artísticos, uma trajetória de setenta anos de muita arte. Uma história que teve etapas como a formação na EBA, bem como a influência de Inah Costa, o que desencadeou uma  geometrizaçao da forma e a pintura mais abstrata. Ela fundou o Movimento Artístico de Pelotas (MAP), coordenou galeria e teve ateliê até recentemente. O estudo traz suas principais fases, premiações e exposições. Também evidenciamos Arlinda como produtora cultural da cidade de Pelotas, fomentando espaços e eventos de arte, mobilizando e organizando o sistema das artes pelotense, propagando-o dentro e fora de nosso País”. De acordo com Ursula, o trabalho também estará disponível como e-book, e poderá ser acessado gratuitamente no site da UFPel.

Autora Ursula Rosa da Silva

Autora Ursula Rosa da Silva

EQUIPE – Autora destaca a colaboração de Joana Lizott, Rafaela Inácio Jaques – bolsista de iniciação científica na UFPel -, fotos de Daniel Moura – estudante de artes visuais -, registros da pesquisadora Clarice Magalhães, e o apoio de familiares de Arlinda Nunes, em especial o neto Caio Nunes Vieira.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções