Diário da Manhã

terça, 22 de outubro de 2019

Notícias

Fraude nos exames pré-câncer completa um ano sem respostas

Fraude nos exames pré-câncer completa um ano sem respostas
12 julho
09:31 2019

A Mobilização Pela Vida das Mulheres Pelotenses realizará ato-vigília a partir das 17h de hoje do Calçadão até a Prefeitura para marcar a data.

jornal câncerEste 12 de julho de 2019 completa um ano desde que teve início uma série de reportagens do DIÁRIO DA MANHÃ mostrando a desconfiança de médicos, enfermeiros e servidores públicos da área da Saúde, sobre a qualidade e credibilidade dos exames citopatológicos de pré-câncer das mulheres de Pelotas.

A farsa do pré-câncer caiu como uma bomba sobre nossas autoridades. Num primeiro momento houve indignação, reação e providências para tratar do assunto. O tempo passou e muitas perguntas seguem sem resposta. E as autoridades parecem conformadas com o não desfecho do caso.

Onde estão as lâminas dos exames de 2014 a 2017 da UBS Bom Jesus? O período é apontado em Memorando Oficial por profissionais da Saúde como sendo o mais inseguro quanto a veracidade dos resultados. Essas lâminas sumiram.

Quando será concluído o inquérito aberto no Ministério Público Estadual que apura responsabilidades? Até hoje, o MP não ouviu os autores do Memorando que avisava a Prefeitura sobre os problemas com os exames. Médicos e enfermeiros, que vivenciaram os casos reais, não foram procurados para depor.

As providências tomadas pela Prefeitura de Pelotas, para estacar o problema, atendem às recomendações do Ministério da Saúde?

Serve de consolo o fato de que, desde a publicação das reportagens, houve mudanças que – se não resolveram o problema – ajudaram a estancar a farsa. Agora, informam médicos e enfermeiros ouvidos pela reportagem, estão aparecendo resultados positivos nos exames Papanicolau da rede pública. Não é de se comemorar esse fato, mas aponta que os exames podem estar sendo melhor avaliados.

Em artigo, o jornalista Hélio Freitag Jr., autor das reportagens fala um pouco do sentimento após um ano do trabalho investigativo, que começou meses antes da publicação. Ele lamenta a demora nas respostas e acredita que o assunto será arquivado:

“A FARSA DO PRÉ-CÂNCER EM PELOTAS SERÁ ARQUIVADA?

JORNALISTA Hélio Freitag Júnior, diretor do DIÁRIO DA MANHÃ também prestou depoimento na CPI do Pré-Câncer

JORNALISTA Hélio Freitag Júnior, diretor do DIÁRIO DA MANHÃ também prestou depoimento na CPI do Pré-Câncer

Hoje completa um ano desde que dei voz à denúncia de servidores públicos sobre a questão dos exames citopatológicos, o pré-câncer em Pelotas. O Diário da Manhã publicou uma série de reportagens nos dias que se sucederam, baseadas em depoimentos, farta documentação oficial e estudos científicos. Muitos de vocês devem ter acompanhado (as reportagens podem ser encontradas no site www.diariodamanhapelotas.com.br).

Não há nenhuma expectativa de que haverá punições. O caso ficará para sempre na lembrança, principalmente daquelas pessoas que tiveram parentes afetados ou foram vítimas.

CONTRAMÃO – Em fevereiro/2019 na coletiva com a promotora do caso dos exames pré-câncer escutei que a Unidade Básica de Saúde da Bom Jesus estava em precárias condições, insalubre, suja, sem equipamentos, que a população feminina do bairro era pouco esclarecida, relapsa com a prevenção, etc…

As palavras da promotora do caso, além dos adjetivos ditos por ela acima: “é uma região de grande vulnerabilidade, de grande miserabilidade, onde as pessoas efetivamente não procuram o tratamento adequado, não procuram a própria UBS… por desconhecimento da necessidade de realizar prevenção”, está gravado tudo isso.

Pois vejam só, caros amigos, com todas essas péssimas condições, que propiciariam uma saúde debilitada àquelas mulheres, com tudo isso, contrariando todas as expectativas… pasmem! As mulheres da Bom Jesus não tinham câncer de colo do útero. Por quatro anos, NENHUMA foi diagnosticada com a doença, terceira causa de câncer mais comum entre mulheres no Brasil.

Esse caso de Pelotas é digno de estudo pela ciência mundial… Seriam essas mulheres imunes? Para médicos e enfermeiros da UBS Bom Jesus, a resposta é outra.
Ainda sobre a investigação, o Ministério Público já ouviu o lado do Laboratório, já tomou depoimento de representantes do Executivo mas, estranhamente, até hoje não ouviu nenhum servidor público da UBS Bom Jesus, autores do Memorando denunciando o caso. Nada… médicos e enfermeiros, aqueles que tiveram contato com os pacientes e suspeitaram da fraude, até hoje – um ano depois – ainda não prestaram depoimento. Vai ver não são considerados importantes para a investigação.

PARA O QUÊ SERVIU? – A série de reportagens serviu para estancar a farsa. Serviu para modificar o modus operandi da Prefeitura Municipal com relação aos exames citopatológicos, ainda que alguns mesmos problemas de fiscalização permaneçam. Serviu para alertar as mulheres. Serviu para mostrar que é preciso estar vigilante. Serviu para mostrar quem, das nossas autoridades e fiscais, trabalha e quem não. Quem está preocupado com política e não com Saúde. Serviu para expor as falhas na gestão da Saúde Pública de Pelotas. Serviu para o jornalista receber cumprimentos pela coragem (muito mais corajosos foram os que alertaram) e também para receber críticas e caras tortas.

Serviu, sobretudo e é lamentável, para que os exames positivos passassem a aparecer. Em toda a rede pública municipal de Saúde, inclusive na UBS Bom Jesus, que anos e anos e anos e anos esteve zerada.

Agora há poucos dias, o outro jornal da cidade publicou uma (muito boa) série de reportagens sobre as investigações. Reforçou toda a minha convicção de que não cometi absolutamente nenhuma injustiça quando reportei a farsa dos exames. E fiquei ainda mais convicto de que o assunto será arquivado.”

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções