Diário da Manhã

sexta, 15 de novembro de 2019

Notícias

Golpistas invadem aplicativo e abordam contatos das vítimas

18 outubro
08:23 2019

Esteve na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), homem de 56 anos para relatar que havia sido vítima de golpe. Ele relata que havia anunciado um apartamento num site de vendas. Pouco tempo depois, no entanto, recebeu um comunicado através do aplicativo de mensagens no celular. O interlocutor, que não se identificou, mas se apresentou como ligado ao site de negócios, solicitou que a vítima confirmasse o anúncio da venda do imóvel. Para isso, sugeriu que fosse digitado o código que estava enviando. A vítima acatou a ideia e digitou a numeração. De imediato, porém, observou que o aplicativo travou, e ele não conseguiu mais acessar a sua conta. A esposa e a filha, entraram em contato com a vítima, e informaram que alguém, insinuando-se como se fosse a vítima, estava pedindo dinheiro. Nas mensagens, foram enviados o nome do beneficiário, bem como a agência e conta. As mulheres não efetuaram os depósitos, e o homem percebeu que havia sido vítima de golpe. Assim, na manhã de quinta-feira compareceu à DPPA, para efetuar o registro, onde constam os dados fornecidos pelo golpista.

CabeçalhoBOIS – A prática do golpe que recorre a pretenso código que, digitado, desativa o serviço para o usuário, e possibilita que estranho tenha acesso aos dados, já é conhecida, tem sido amplamente divulgada, mas, ainda prossegue fazendo vítimas. Outro caso que foi parar na delegacia de polícia, é de homem com 42 anos que, num site de negócios, anunciou máquinas e animais. O produtor rural menciona que pretendia vender bois, bem como maquinário agrícola. Mas, ele recebeu uma mensagem que, aparentemente, seria do site de vendas, também solicitando que confirmasse o “código de verificação”. Acreditando que estava se comunicando com a equipe do site, a vítima digitou o código, e logo notou que ficou sem acesso ao aplicativo no celular. Através de um outro fone, a mãe da vítima ligou e disse iria depositar R$800,00, já que havia recebido uma mensagem. A vítima então percebeu que se tratava de um golpe, e tratou de comunicar amigos e clientes para orientar que não entregassem dinheiro ao estelionatário.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções