Diário da Manhã

sexta, 28 de fevereiro de 2020

Notícias

Governo do RS distribui suplemento para crianças com fibrose cística

Governo do RS distribui suplemento para crianças com fibrose cística
13 dezembro
13:17 2019

Produto indicado para melhora nutricional e ganho de peso em pacientes com idade entre um e 10 anos passa a ser fornecido gratuitamente em farmácias credenciadas

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES) disponibiliza, na rede pública de saúde, o acesso gratuito ao Fortini, suplemento nutricional produzido pela Danone Nutricia. O produto, composto por vitaminas e minerais, é recomendado, entre outras indicações médicas, para melhora do quadro nutricional e ganho de peso em crianças entre um e 10 anos, acometidas pela fibrose cística, doença genética rara e sem cura, que afeta os sistemas respiratório e digestivo.

Pelo fato de a doença comprometer o funcionamento das glândulas que produzem muco, suor ou enzimas pancreáticas e ocasionar sintomas recorrentes, como diarreia, desidratação, falta de ar e pneumonias de repetição, ocorre, muitas vezes, a dificuldade de ganho peso e limitações no crescimento, decorrentes de um desequilíbrio nutricional. Isso acontece devido à má absorção de nutrientes e o aumento nos processos oxidativos, ocasionados pela evolução da doença. A produção excessiva de secreções também faz com que os pacientes tenham alterações de paladar, o que pode diminuir a sensação de fome.

A necessidade calórica dos portadores de fibrose cística é de 120 a 150% dos valores nutricionais recomendados pela RDA (Recommended dietary allowances – RDAs, estabelecidas pela Food and Nutrition Board/National Research Council) e é necessário cuidado com a nutrição, uma vez que o estado nutricional adequado está diretamente relacionado à melhora da função pulmonar e sobrevida desses pacientes. Por isso é importante suplementar a alimentação para assegurar a absorção adequada de macro e micronutrientes, restaurar a energia e, consequentemente, proporcionar bem-estar e mais qualidade de vida a esses pacientes.

Como ter acesso à suplementação

                A relação de medicamentos e suplementos disponibilizados pelo governo pode variar em diferentes estados e municípios, e são oferecidos somente aos pacientes que possuem recomendação médica e que preencham os critérios clínicos e terapêuticos exigidos pelo Protocolo de Dispensação das Fórmulas Nutricionais Especiais (https://saude.rs.gov.br/upload/arquivos/carga20190513/17121345-documentacao-necessaria-para-solicitacao-e-renovacao-de-dietas-enterais-formulas-infantis-e-suplementos-nutricionais.pdf).

Para ter acesso gratuito ao produto é necessário que a família ou o responsável pela criança ingressem com um processo administrativo junto à Secretaria Municipal de Saúde, com apresentação de documentos como identidade, certidão de nascimento, comprovante de residência, Cartão Nacional de Saúde (CNS) e laudo médico assinado. No Rio Grande do Sul, assim que o processo é aprovado, a retirada do produto pode ser feita em farmácias municipais credenciadas por 19 Coordenadorias Regionais de Saúde do estado, responsáveis pelo planejamento, acompanhamento e gerenciamento de serviços de saúde em todo o estado.

Mais informações sobre o programa podem ser obtidas pelo site: saude.rs.gov.br/medicamentos-especiais-da-ses-rs.

Sobre a fibrose cística

                A fibrose cística, ou mucoviscidose, é uma doença genética que se manifesta em ambos os sexos e é desencadeada por um gene defeituoso, cuja proteína CFTR, produzida por ele, sofre alterações em sua função e compromete o funcionamento das glândulas exócrinas, responsáveis pela produção de substâncias como o muco, suor ou enzimas pancreáticas.

A doença é caracterizada pela produção de muco 30 a 60 vezes mais espesso que o normal, que leva ao acúmulo de bactérias e germes nas vias respiratórias e no pâncreas. Com a dificuldade de eliminação do muco, há um ambiente favorável à proliferação de bactérias e desencadeamento de outras doenças associadas, como diabetes, infertilidade, doenças do fígado e fragilidade óssea, além de baixa da imunidade, perda de energia e absorção de nutrientes, ocasionando desnutrição e perda de peso.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções