Diário da Manhã

segunda, 10 de agosto de 2020

Notícias

 Mais recentes

HOSPITAIS : Piso regional será debatido em assembleia

HOSPITAIS : Piso regional será debatido em assembleia
14 maio
09:15 2014

SindiSaúde define pauta de encontros e não está descartada paralisação dos trabalhadores técnicos que atuam nas instituições hospitalares de Pelotas

O pagamento do piso salarial regional aos trabalhadores técnicos da área da saúde ainda vai dar muito que falar. Isso em função das divergências entre as partes interessadas: gestores dos estabelecimentos de saúde e sindicato da categoria. A Lei 14460/2014, de janeiro de 2014, que cria o piso regional, determina o pagamento de R$ 1.100,00 mensais aos trabalhadores da faixa 5, na área da saúde, técnicos e auxiliares de enfermagem, dentre outros trabalhadores. Os empregadores entendem que para fazer jus ao piso os trabalhadores têm de cumprir carga horária de 220 horas mensais, enquanto a outra parte entende que a carga é de 180 horas. Em Pelotas, alguns estabelecimentos, inclusive, já estão pagando dentro de uma proporcionalidade na carga horária, ou seja, ao invés de R$ 1.100,00 pagam R$ 900,00 aos trabalhadores que trabalham 180 horas mensais.

LUCIANO  Viegas, presidente do SindiSaúde, fala em descontentamento da categoria pelo não cumprimento à lei estadual

LUCIANO Viegas, presidente do SindiSaúde, fala em descontentamento da categoria pelo não cumprimento à lei estadual

O Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Saúde(SindiSaúde) de Pelotas não concorda. E já está articulando conversações com os trabalhadores de diversos estabelecimentos para definir o rumo a ser seguido para cobrar a implantação de direito e de fato do que consta na lei estadual. O Sindicato está chamando os trabalhadores dos hospitais Fundação de Apoio Universitários(FAU), São Francisco de Paula, Beneficência Portuguesa, Santa Casa de Misericórdia, Hospital Espírita e Miguel Piltcher para assembléias nas quais serão deliberadas ações no sentido de “forçar” os empregadores ao cumprimento da lei. Apenas a FAU já acenou com proposta de pagamento integral do piso nas 180 horas trabalhadas.

“Vamos chamar os trabalhadores para se manifestarem a respeito da posição dos hospitais, contrária ao que dispõe a lei e, consequentemente, aos interesses da categoria’, destacou Luciano Viegas, presidente do SindiSaúde de Pelotas, confirmando que a primeira assembléia, na sede do Sindicato, será nesta sexta-feira, com os trabalhadores da FAU.

Ainda de acordo com o sindicalista é grande a possibilidade de os trabalhadores deliberarem por paralisações dos serviços em caso de não haver mudança no pensamento dos gestores em relação ao cumprimento da lei sancionada  pelo governador Tarso Genro em 16 de janeiro deste ano.

ASSEMBLEIAS DOS TRABALHADORES

  • Dia 16/5 – 19h – Fundação de Apoio Universitário
  • Dia 19/5 – 19h – Hospital São Francisco de Paula
  • Dia 20/5 -  19h -  Beneficência Portuguesa
  • Dia 21/5 – 19h – Santa Casa de Misericórdia de Pelotas
  • Dia 22/5 – 19h – Hospital Espírita de Pelotas
  • Dia 23/5 – 19h – Hospital Miguel Piltcher

Todas as assembléias serão na sede do SindiSaúde de Pelotas.

Comentários ()

Seções