Diário da Manhã

domingo, 05 de julho de 2020

Notícias

KARATÊ : Com torneios adiados, medalhistas pelotenses buscam manter o desempenho

24 junho
09:12 2020

Andressa Dutra e Maria Eduarda Benet competem a nível internacional representando o Brasil

Por: Henrique König

O Diário da Manhã apresentou em 2019 as histórias de Andressa Dutra (18) e Eduarda Benet (15), atletas do karatê, que treinam na Academia Hiryu Kan, no bairro Simões Lopes. Elas possuem uma grande escalada na modalidade de luta e já competem a nível internacional, representando a cidade de Pelotas por onde passam. Campeãs estaduais de suas últimas categorias, elas, pelo índice nacional, chegaram ao Campeonato Pan-Americano do ano passado, na Colômbia. De lá, ambas trouxeram a medalha de bronze para casa. Com o período da pandemia do novo coronavírus, os principais torneios para 2020 foram adiados, mas elas já voltaram a treinar, em busca de manter o desempenho e a forma física em dia.

Andressa Dutra e Eduarda Benet durante as atividades controladas

Andressa Dutra e Eduarda Benet durante as atividades controladas

“Existia um planejamento bastante solidificado para irmos ao Mundial deste ano, que era no Japão. Com a pandemia, os eventos foram transferidos. No primeiro semestre teríamos o Estadual, depois o Brasileiro em Goiânia. Inclusive viria um Mestre do Japão conferir, para classificar as meninas para o Mundial. Em outubro seriam as disputas no Japão, mas ficou tudo para 2021. É uma pena, porque elas vinham em um embalo, em um entusiasmo muito forte”, alega o sensei Jeferson Vieira.

O treinador das meninas comenta sobre o período de paralisação da Academia e das atividades presenciais das karatecas. Entre o mês de março e o meio de maio, tudo foi paralisado. Com novos decretos, puderam reabrir e voltar aos treinos, que ainda são limitados pelas restrições.

“Estão treinando forte, não para competir, mas pelo menos para manterem o preparo físico e o karatê em dia, podemos dizer assim. Para quando as coisas voltarem ao normal, podermos deixá-las rapidamente na melhor forma.”

Jeferson conta que o ritmo é diminuto, porque não há apresentações, pela segurança e o resguardo das competidoras e dos familiares.

“Mas 2021 está aí. Queremos que esse período passe logo, que as coisas se resolvam, para que possamos sair dessa ilesos e que em 2021 a normalidade venha para entrarmos a todo o vapor. O Campeonato Brasileiro, que seria em Goiânia, prosseguirá por lá. O mestre japonês virá também para orientar, para treinar melhor a seleção brasileira. E o Mundial a princípio também fica para 2021 no Japão.”

Em campeonatos nacionais, Andressa já conseguiu um terceiro lugar e Eduarda Benet foi vice-campeã, ou seja, ambas possuem a experiência de subirem aos pódios, situação que foi ampliada com o melhor desempenho de cada uma, quando medalharam no Campeonato Pan-Americano de 2019.

“Vínhamos treinando há um tempo para as atividades programadas deste ano, mas com o imprevisto não foram possíveis as realizações. Com a volta gradual dos treinos, com o tempo, vamos voltar ativamente em busca do Mundial no Japão”, garantiu Andressa Dutra.

24-06 - FOTO 1- KARATEEA cidade de Pelotas segue em estado de atenção quanto ao avanço do coronavírus. A mudança da bandeira da cor amarela para o laranja exige ainda mais cuidados. Representante da Academia, Jeferson garante aulas apenas individualmente e com tempo determinado para cada atividade. São cerca de 40 minutos de treino e depois mais 20 minutos de higienização completa da sala. Os treinamentos são basicamente físicos e com a demonstração de movimentos, sem os contatos para aplicação de golpes, por exemplo.

Enquanto a medicina trabalha para uma vacina, para uma cura para a pandemia mundial do novo coronavírus, as karatecas tentam manter a forma, pensando também de forma mundial.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções