Diário da Manhã

domingo, 05 de julho de 2020

Notícias

LITERATURA : Poesia falada no projeto “Não vamos morrer”

12 junho
09:03 2020

Às 20h diariamente, Pedro Ferret tem divulgado poema novo no Youtube

Por Carlos Cogoy

Câmera Lenta, Arlequim, Bactéria, Ouvindo Mac Miller, Pátria, Crocodilo, Cloro, Transtornado, Mãe e Pai, Preso em Casa, Gás e Terra da Paula. Alguns dos títulos dos 51 poemas, divulgados pelo jovem escritor pelotense Pedro Ferret. Desde o dia 18 de maio, sempre às 20h, ele lança um novo texto. A poesia marginal, como identifica o autor, pode

ser acompanhada no Youtube. No seu canal, Pedro Ferret dedica-se ao projeto “Não vamos morrer: um poeta e um gravador”.

Pedro Ferret cursa letras na UFPel

Pedro Ferret cursa letras na UFPel

POESIA FALADA – Cansei de me ajoelhar e fazer prece/ Cansei de ver você tomando café dentro do Aquário/ vou tomar banho no balneário/ ver a Princesa afogada/ obrigado/ mas é você que merece a paulada. Alguns do versos de “Terra da Paula”, poema que abriu a série. O autor explica: “Os poemas são escritos e estão num caderno. Daí gravo com o celular. Já o título ‘Não Vamos Morrer: Um Poeta e Um Gravador’ é por causa do meu projeto anterior ‘Não Se Mate’. Se antes as poesias eram sobre não poder tirar a própria vida, e nos deixar abalar pela depressão e o sistema, agora não podemos deixar algo nos matar, tampouco matar a nossa cultura. Esse algo é o coronavírus, mas também é o presidente, a paulada que estão dando na cultura como digo na primeira poesia”.

SEM FITA ISOLANTE é o título do poema 46, que tem versos como: Fita adesiva em vidro quebrado/ até funciona mas não é o recomendado/ sem sativa na quarentena/ isolado/ sem fita isolante/ vontade de tocar em fio desencapado/ Não aguento mais ouvir ignorante/ Isso tudo me deixa bem bolado. Na temática de Ferret, desde as contradições, injustiças e bizarrices locais, até a pandemia da estupidez que assola o País. Ele observa: “Tenho escrito poesias nas quais consigo expor meus sentimentos. Defino minha poesia como marginal, com seu verso livre, que fala sobre o cotidiano, a política, falta de empatia e amor. Tem muita crítica ao desgoverno, a todos os políticos e partidos, também a Pelotas, assuntos que eu acho que devem ser falados e poucos falam. Mas nesse projeto também há poesias sobre amor, e otimistas em relação ao momento atual, tentando sempre ser o menos clichê possível”.

Autor divulga poemas no Youtube

Autor divulga poemas no Youtube

LIVROS – Ferret reside no loteamento Dunas, está cursando letras na UFPel, e já lançou os livros: “Versos Sobre o Ser Animal: Amor, Política e Autocrítica” (2017); “Projeto Não Se Mate Vol.1″ (18); “Projeto Não Se Mate Vol.2: “Amor de Mãe e Outros Raros” (18); “Projeto Não Se Mate Vol.3 : CENSURADO” (19). Confeccionados artesanalmente, os livros eram vendidos por Ferret em locais públicos. Ele acredita que já comercializou mil exemplares. Os três volumes do Projeto Não se Mate, estão disponíveis no Google Drive. Para adquirir exemplar, basta o contato via Facebook. Já o atual “Poeta e um gravador”, ainda terá novos versos, e poderá ser publicado em livro

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções