Diário da Manhã

sexta, 22 de novembro de 2019

Notícias

LIVRO : Versos na fúria lírica de Eros

08 novembro
11:06 2019

Sábado às 19h, poeta Fábio Amaro Duval autografa “Babel” no Alegoria

Por Carlos Cogoy

Na fúria dos poemas escritos entre agosto de 2017 e maio deste ano, 84 foram escolhidos. As criações foram distribuídas em quatro blocos temáticos: “A nau lírica”; “A flecha de Eros”; “No jardim de J. G.”; “As fúrias”. Numa Babel literária, a primeira parte oferece lirismo com pitadas surrealistas. No segundo bloco, versos sobre o amor e poemas eróticos. Na terceira parte, abordagens existenciais. No epílogo, literatura que desabafa. Observações do poeta Fábio Amaro da Silveira Duval que, amanhã às 19h, estará autografando seu terceiro livro “Babel” (141 páginas). A publicação é da editora Ardotempo, coordenada por Alfredo Aquino. Em outubro houve lançamento na capital gaúcha. Neste mês ocorreu pré-lançamento na Bibliotheca Pública Pelotense. No sábado, o lançamento acontecerá no Alegoria Casa Bar – rua Antônio dos Anjos 1.040.

BABEL – Na trajetória literária, Fábio Amaro lançou “O Carrossel dos Desvarios Voláteis – ensaios poéticos” em 1999, e “O Terceiro Lado da Moeda” há dois anos. O autor menciona: “Entre as centenas de poemas que escrevi nesses últimos dois anos, selecionei 84 que proporcionaram organicidade às partes do livro. E se chama Babel, pois possui as múltiplas vozes que eu, e a maior parte das pessoas, entoam. São muitos sentimentos diversos, às vezes conflitantes, que eu ponho nos meus poemas. Eu quis exatamente dar a ideia da polifonia que me compõe a alma e a mente. O estilo é a mistura de variações que agreguei. Esforço para tentar formar o que acho ser o meu estilo. São poemas, em sua maioria, que se prestam para serem recitados em voz alta. E sempre busquei aliar ao conteúdo um ritmo, uma musicalidade”.

Poeta Fábio Amaro Duval lança o terceiro livro

Poeta Fábio Amaro Duval lança o terceiro livro

EDITORA – Fábio explica sobre a publicação na Ardotempo: “Devo esse livro ao meu falecido amigo Paulo Krebs, um fotógrafo extraordinário, também professor da UFPel, que gostava dos meus poemas. Um dia, numa palestra sobre o Aldyr Garcia Schlee na qual estava presente seu editor, o Alfredo Aquino, da Ardotempo, o Paulo Krebs lhe disse ‘Presta atenção que este aqui (eu) é um grande poeta’. O Aquino pediu meus originais, leu, gostou, e me procurou para publicarmos. E aí está Babel, graças à intervenção do Paulo Krebs”.

ARTE – O verso salva. E Fábio acrescenta: “A poesia, para mim, é a salvação contra a loucura nesse mundo caótico, individualista e selvagem. Acredito que a salvação está na arte, razão pela qual tenho escrito cada vez mais, em ritmo quase alucinado”.

VOZES DO MUNDO – Professor de relações internacionais na UFPel, Fábio já residiu em Porto Alegre, Brasília e Reino Unido. Atualmente reside com a esposa Verinha Garcia, no balneário dos Prazeres. Na Rádio Com 104.5, apresenta o programa Vozes do Mundo, veiculado às quartas-feiras das 13h às 14h30min.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções