Diário da Manhã

quinta, 19 de setembro de 2019

Notícias

 Mais recentes

Mobilização para tratamento de cão atropelado na BR 116

Mobilização para tratamento de cão atropelado na BR 116
16 agosto
08:10 2019

Batizado de Tutu, o cachorro foi encontrado no dia 02 de junho deste ano atropelado e sem socorro na BR 116, próximo a Turuçu

Tutu, no dia em que foi encontrado quase sem vida

Tutu, no dia em que foi encontrado quase sem vida

Parecia ser o fim. Abandonado após ter sido atropelado, e com graves ferimentos, o animal agonizava no meio da lama. Não havia quadro mais dramático, quem presenciasse a cena, jamais esqueceria daquele drama. Tutu resistiu.  Ele foi resgatado pela professora da UFPel Juliana Angeli. Levado para os primeiros socorros em uma clínica veterinária em Pelotas, o diagnóstico era desanimador. O cão teve a coluna e a medula partidas.

Lesões deixaram sequelas permanentes

Lesões deixaram sequelas permanentes

O mais óbvio a ser feito, muitos pensaram, seria a eutanásia, para aliviar as dores e o sofrimento do Tutu. Juliana, desde sempre, disse não. Arriscou, se empenhou e providenciou o tratamento, qual fosse necessário. O animal precisou de uma delicada cirurgia, que foi realizada em Porto Alegre em uma clínica especializada em Neurologia Veterinária.

Desde então, ela e mais as amigas Martha Gadret e Nani Tejada têm realizado ações para pagar os custos do tratamento.  “Os custos da cirurgia, internações, deslocamento e medicações foram bem altos. O último levantamento em 11 de agosto mostrava que até agora foram gastos R$ 17.218,93”, relata a professora. Nos eventos em prol do Tutu foram arrecadados R$ 11.256,10 através de brechós, da vakinha online e de Bingo beneficente realizado no dia 03 de agosto. O Bingo contou com inúmeros patrocínios e apoios de empresas de Pelotas e doações de pessoas da cidade.

Na clínica, durante a recuperação

Na clínica, durante a recuperação

“Tutu ficou cadeirante, mas terá qualidade de vida graças às pessoas que estão ajudando. É um cão muito simpático, que faz aparições em seus eventos e parece agradecer um por um”, relata Juliana.

O maior desafio de Tutu agora será conseguir um adotante. Ele requer cuidados especiais, pois utiliza cadeira de rodas e precisa que sua bexiga seja comprimida a cada 4/5 horas, pois não faz xixi sozinho. Terá também que fazer fisioterapia ao longo de sua vida. A família ideal para o Tutu deve ter disponibilidade de tempo e muito amor para dar a esse guerreiro, que lutou e sobreviveu a tanta adversidade.

COMO AJUDAR:

Foi criada uma vaquinha virtual para arrecadar recursos para o tratamento do Tutu. Ela pode ser acessada no link da Vakinha Online: http://vaka.me/601700 .

Na Vakinha Online as doações podem ser feitas através de boleto bancário ou cartão de crédito. Na página no Facebook: www.facebook.com/Todos-pelo-Tutu-345992599449946/ é possível entrar em contato para realizar doações.

As madrinhas garantem ao adotante as sessões de fisioterapia, e esperam que o Tutu encontre alguém tão especial como ele. (HFJ)

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções