Diário da Manhã

domingo, 05 de julho de 2020

Notícias

MÚSICA : A literatura veste som e acordes despem versos

MÚSICA : A literatura veste som e acordes despem versos
23 junho
08:58 2020

Poemas de Valder Valeirão com melodias de Peixoto no EP “Precisão”

Por Carlos Cogoy

E se dançássemos na madrugada/ ao ritmo cardíaco das ondas/ e escrevêssemos na areia azulada/ o que jaz acima do sonho e do medo/ mesmo que a maré apagasse/ as estrelas guardariam segredo/ do sangue inquieto, do vinho, do vento… Alguns dos versos do autor pelotense Valder Valeirão, que são recitados por ele no EP “Precisão”, cujo lançamento está ocorrendo nesta terça. No disco, cinco poemas do Valder, receberam melodia do músico pelotense Cardo Peixoto. A participação de Valder acontece na quinta faixa “Reinvento”. A gravação ocorreu entre abril e maio deste ano, no home studio de Peixoto em Caxias do Sul. Para escutar “Precisão”, acesse Spotify, Google Play, iTunes, Deezer e Youtube.

ENCONTRO – Ao fim da década de noventa, Peixoto residiu em Arroio Grande. Foi o período no qual conheceu Valder. O encontro, além do chimarrão, também era regado a poesia. Duas décadas depois, Peixoto reside em Caxias do Sul, e Valder na terra natal. A distância, no entanto, não afastou a amizade movida pela música e literatura. Nas redes sociais, Peixoto deparou-se com versos de Valder. O músico então, selecionou alguns poemas e começou a criar arranjos e melodias. Mas os versos não tinham títulos. Animado com a parceria, Valder intitulou os poemas que estavam se tornando músicas: “Precisão”; “Louca por mim”; “Te pintava”; “Tuas verdades”; “Reinvento”. Na gravação realizada no Pé no Chão Home Studio, Peixoto interpreta e toca os instrumentos – exceção para o vibrafone de Eduardo Arruda, na faixa Tuas Verdades. Trecho da apresentação de Gil Soares: “Um músico guiado pela poesia, um poeta embriagado de música”. A edição e mixagem são do Peixoto, com masterização e assessoria técnica de Osni Ribeiro do Estúdio Abacateiro. A arte visual é do Valder, que integra a Nativu Design. Distribuição a cargo da Tratore.

Autor Valder Valeirão

Autor Valder Valeirão

LITERATURA – Em 2018, Valder, um dos idealizadores do grupo Mandinga – Arte e Cultura, publicou “Outonos no chão”. Três dos poemas do livro de estreia, estão no EP Precisão. Alguns de seus poemas já foram musicados por Gilberto Isquierdo, Gilberto Oliveira, Paulo Timm, Sulimar Rass, Vano, Pimenta Buena e Igo Santos. Como letrista, parcerias com Igo, Alex Vaz e Yuri Marimon. Em 2014, sua letra “Alambrados”, musicada por Igo Santos, venceu o FECAMPOP  em Canguçu.

MÚSICA – Peixoto começou no teatro, mas foi se dedicando à música. Na trajetória, os discos: Rota da Estrela (2002), Canções de Armar e Desarmar (2007), As Estações (2015) e Menino Brasileiro (2017). Além do Brasil, apresentou-se no Uruguai, Holanda, Bélgica e Alemanha. No Estado, é o atual coordenador do projeto Dandô – Circuito de Música Dércio Marques, que promove a interação entre artistas e público de diferentes regiões. Para ele, a arte pós-pandemia estará incorporando as experiências virtuais que estão se propagando durante a quarentena.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções