Diário da Manhã

sexta, 19 de julho de 2019

Notícias

Nos roubos a pedestres, mulheres têm sido as principais vítimas da violência

10 maio
08:24 2019

Pedalando ou tripulando motos, os ladrões circulam à espreita, na expectativa de vítima em potencial. Conforme os registros efetuados na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), a incidência de roubos a pedestres, têm demonstrado que as mulheres são as vítimas preferidas. Em geral, os ladrões almejam as bolsas, onde podem encontrar alguma quantia em dinheiro e também aparelho celular. Durante a semana, mais vítimas foram à delegacia para relatar os roubos, bem como características e até uma pista sobre os autores.

Na tarde de terça-feira, vítima de 43 anos deslocava-se pelo Corredor do Obelisco no Areal, e foi abordada por motociclista. De acordo com o boletim de ocorrência, o desconhecido disse que estava armado. Conforme o relato na DPPA, o assaltante afirmou que se ela não entregasse o celular, ele daria um tiro. O suspeito estava de capacete, mas a vítima conseguiu observar que ele tem uma tatuagem na face. No roubo ele estava numa moto verde.

CabeçalhoAREAL – Também na noite de terça, mas à avenida Juscelino K. de Oliveira, mulher de 31 anos, aguardava o ônibus numa parada que fica a cem metros de um posto de combustível. Repentinamente, como descreve, um veículo Gol parou e o carona desceu. Ele portava arma e pediu os pertences da vítima. Ela inicialmente tentou evitar de entregar o material de trabalho. No entanto, o ladrão ameaçou atirar, e ela entregou o passe do ônibus. O carro arrancou, mas estancou e o condutor deu marcha ré. O ladrão perguntou se ela estava brincando, e exigiu o celular. A vitima alegou que não possui aparelho, e o assaltante levou a mochila. Como prejuízo, a vítima lista que ficou sem dois carregadores de celular, um molho de chaves, roupas íntimas, pantufas, óculos de sol, relógio de pulso, anel, potes de comida, documentos, requisições de exames, receitas médicas, carteira de ônibus de transporte escolar.

FRAGATA – Quarta às 6h30min, mulher de 45 anos estava em ponto de ônibus, à rua Carlos Gotuzzo Giacoboni no Fragata, onde aguardava por carona, quando um jovem se aproximou e anunciou o assalto. Ele puxou a bolsa da vítima, e a agrediu com um chute. Na bolsa, cartões, documentos e chaves. O ladrão transita frequentemente pelo local, e poderá ser identificado.

            ROUBO – Outra mulher vítima de assalto no Fragata, relata que, à noite de domingo, caminhava pela avenida Imperador D. Pedro I, quando foi abordada por motociclista. Ele estava numa moto preta, e levou a bolsa da vítima de 41 anos. Ela ficou sem documentos, talão com dez folhas de cheques e a carteira de trabalho.

PRISÃO – Ontem houve a prisão na zona norte, de homem pelo descumprimento de medidas protetivas. Conforme divulgação, ele possui inúmeros antecedentes por violência doméstica.

BICICLETA – Outro pedestre assaltado foi homem de 22 anos que transitava pela avenida Domingos de Almeida. Conforme o relato registrado terça na DPPA, ele foi abordado por dois ladrões que estavam numa bicicleta azul. Um deles desceu e desferiu-lhe um soco. O outro sacou uma arma e disse: “Cara, me dá o celular e vai embora”. O primeiro, diz a vítima, ordenava que o outro atirasse. Mas, como o celular caiu, eles pegaram o aparelho e foram embora. A vítima ficou sem um iPhone 6s, cujo valor é mais de R$4.500,00.

TRÊS VENDAS – Segunda às 22h50min, vítima caminhava à avenida Guadalajara nas Três Vendas quando, ao chegar na esquina da avenida Ildefonso Simões Lopes, aproximou-se um veículo cinza. Desceram dois ladrões, sendo que um estava armado. Ele ordenou ao comparsa “pega o celular”. A vítima ergueu os braços, e deixou que os assaltantes levassem um Moto G4 Play, avaliado em R$1 mil. Também foi levado o fone cujo valor é de R$50,00.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções