Diário da Manhã

quinta, 21 de junho de 2018

Notícias

O LOBÃO VOLTOU!

O LOBÃO VOLTOU!
11 junho
08:09 2018

O Pelotas está de volta à primeira divisão. Foram quatro anos de espera pelo momento de festejar o retorno à elite do futebol gaúcho

Toda a expectativa represada da torcida áureo-cerúlea foi liberada numa grande comemoração, que começou no final da tarde de domingo e se estendeu noite a dentro. O acesso foi coroado com mais uma vitória dentro de casa – a nona em nove jogos na temporada. O Lobão fez 1 a 0 no Inter/SM na partida de volta das semifinais da Divisão de Acesso. Tinha vencido o jogo de ida por 2 a 0 em Santa Maria.

Antes mesmo do apito final do árbitro Daniel Nobre Bins, a torcida do Pelotas já comemorava o acesso. Afinal, quando Adriano Lara marcou o gol do Lobão, aos 25 minutos do primeiro tempo, ficou claro que o Inter/SM não teria força para reverter a desvantagem. A missão impossível era de marcar quatro gols na Boca do Lobo. O encerramento da partida foi o convite para que o torcedor pulasse a tela, entrasse pelos portões e fosse comemorar dentro do campo.

A festa foi completa, com direito até ao desfile da equipe num caminhão do Corpo de Bombeiros. O campeonato não terminou ainda para o Pelotas. Haverá agora a decisão do título da Divisão de Acesso com o Aimoré, que também assegurou retorno à primeira divisão ao superar o Ypíranga nas semifinais. O primeiro jogo será em São Leopoldo e o segundo na Boca do Lobo – em datas ainda não confirmadas pela Federação Gaúcha de Futebol.

PROJETO – O momento de ontem concluiu um projeto que começou em julho do ano passado, com a participação do Pelotas na Copa Paulo Sant’Ana, O técnico Thiago Gomes, que foi quem iniciou o trabalho, assistiu ao jogo desde domingo na Boca do Lobo. A estratégia seria repetida: a Copinha do segundo semestre agora servirá de preparação para o Gauchão de 2019.

CLEVERSON parte para cima do marcador: Pelotas administra jogo e espera o momento de comemorar o acesso à primeira divisão - Foto: Tales Cunha

CLEVERSON parte para cima do marcador: Pelotas administra jogo e espera o momento de comemorar o acesso à primeira divisão – Foto: Tales Cunha

MATURIDADE: Arrancada na reta final

PAULO Porto comemora o acesso: histórico vencedor na Boca do Lobo  - Foto: Tales Leal/AI ECP

PAULO Porto comemora o acesso: histórico vencedor na Boca do Lobo
- Foto: Tales Leal/AI ECP

A derrota em Bento Gonçalves, no dia 20 de maio, indicava um desfecho terrível para o Pelotas na Divisão de Acesso. Ao contrário, o tropeço na Serra serviu de impulso ao time áureo-cerúleo, que enfileirou três vitórias seguidas, marcando seis gols, sem sofrer nenhum. A vantagem assegurada em Santa Maria era quase a certeza do acesso, mas faltava confirmar na partida de volta contra o Inter/SM. Não houve sofrimento, apenas a ansiedade pelo fim da partida.

O Inter/SM impôs seu estilo de jogo no começo da partida, trocando de passes e as jogadas passando sempre pelos pés do veterano Chiquinho. Até os 15 minutos, a equipe colorada finalizou três vezes, com uma chance clara de gol, quando Jackson mandou a bola para fora de dentro da pequena área. No momento em que o Pelotas encaixou um contra-ataque, Cleverson passou para Giovane Gomes, mas João Paulo salvou o Inter.

Aos 25 minutos, a Boca do Lobo explodiu de alegria. Depois de uma bola área, Adriano Lara apanhou o rebote e chutou rasteiro para abrir o marcador. O gol desorientou o Inter, que saiu de seu estilo de jogo e passou a buscar a bola longa. O Pelotas não correu risco no restante do primeiro tempo.

TRANQUILIDADE - Na segunda etapa, o time de Santa Maria retomou seu toque de bola característico, enquanto o Pelotas tratou de administrar a vantagem. É verdade que o Inter criou lances importantes de ataque – inclusive, exigindo duas grandes defesas de Giovani. Uma delas foi espetacular, com o pé, impedindo o gol de Rafinha. Chiquinho também assustou numa cobrança de falta, com bola passando rente ao poste.

O técnico Paulo Porto foi alterando o time de acordo com a necessidade. Giovane Gomes se machucou numa dividida de bola e cedeu lugar para Giancarlo, que contribuiu com sua experiência. Dão também sentiu um problema físico e foi substituindo por Ricardo Bierhals. Por fim, Tom entrou na vaga de Cleverson, que estava desgastado fisicamente. E assim o Pelotas manteve sua estrutura tática, permitindo que o adversário ficasse com a bola, mas sem perder o controle do jogo.

 

PELOTAS

Giovani

Adriano Lara

Dão (R. Bierhals)

Felipe

Juliano Tatto

Carlão Moraes

Germano

Jean Roberto

Cleverson (Tom)

Hugo Sanchez

Giovane Gomes (Giancarlo)

Técnico: Paulo Porto

 

INTER/SM

João Paulo

Teo (Ícaro)

Manolo

Dionatan

P. Henrique Borges

Jonathan Cabeça

Uélisson Santana

Jardisson (Rafinha)

Chiquinho

Pablo

Jackson (P. Henrique)

Técnico: Vinícius Munhoz

Local: Estádio da Boca do Lobo, em Pelotas

Árbitro: Daniel Nobre Bins

Assistentes: Rafael da Silva Alves e Lúcio Beiersdorf Flor

Cartão amarelo: Giancarlo (P)

Expulsão: Paulo Henrique Borges (I)

Gol: Adriano Lara, aos 25 minutos do primeiro tempo

 

FOTO NO ALTO:  Rádio Universidade

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções