Diário da Manhã

quinta, 19 de setembro de 2019

Notícias

PACTO PELOTAS PELA PAZ : Proposta da prefeitura para evitar a evasão escolar

PACTO PELOTAS PELA PAZ : Proposta da prefeitura para evitar a evasão escolar
21 agosto
08:37 2019

Resgatar a autonomia e autoestima dos jovens, consolidar a relação professor-aluno e minimizar as situações de distorção entre idade e ano norteiam o projeto do Pacto Pelotas pela Paz

Todas as segundas e terças-feiras, 12 alunos da escola municipal Almirante José Saldanha da Gama, da Bom Jesus, têm encontro marcado com as professoras Joci e Fabi para reforçar o conteúdo visto em aula, produzir trabalhos de diferentes disciplinas, elaborar textos, resolver cálculos matemáticos e, principalmente, multiplicar o conhecimento que os levará à aprovação do ano.

O grupo de estudo, que também é realizado em outras 19 escolas municipais, representa o projeto ‘Construindo Saberes’ – iniciativa da Prefeitura que busca resgatar a autoestima dos estudantes, fortalecer a relação aluno-professor e, sobretudo, impedir a evasão escolar.

A proposta é uma das ações do Pacto Pelotas pela Paz, por apostar na educação como aliada para prevenir a violência e diminuir a criminalidade no município. No educandário do Areal, a construção coletiva do saber já apresentou bons resultados: 100% dos participantes foram aprovados no primeiro trimestre e avançaram de ano.

“Vejo eles evoluindo, crescendo, recuperando a autoestima, tornando-se mais responsáveis e compromissados. Pra mim, essa é a melhor recompensa”, afirmou a professora de português, Jociane Nunes.

No ano passado, dos 112 estudantes atendidos pelo projeto, 92 avançaram de ano; em 2019, dos 369 envolvidos, 208 já foram aprovados. Mais do que números, o ‘Construindo Saberes’ coleciona histórias de superação e vitórias pessoais. Jociane relata exemplos de alunos que seguidamente faltavam à aula e, depois de participar do grupo, tornaram-se assíduos; e de estudantes com comportamentos violentos, que mudaram suas posturas e assumiram suas responsabilidades e compromissos.

“Tenho uma ex-aluna que continua me mandando as notas e afirmando que ainda vai me dar muito orgulho. Eu respondo sempre que ela já me dá, estudando e se esforçando”, contou a professora, que trabalha com o grupo, principalmente, a produção e a interpretação de textos. Ela divide a tarefa do projeto com a professora de matemática, Fabiane Harter; mas os conteúdos vistos não se restringem às letras e aos números – história, geografia, ciências e outras matérias também passam pela orientação das docentes.

ALUNOS de escola da Bom Jesus participa de grupo de estudo com professores do educandário. Foto:Michel Corovello

ALUNOS de escola da Bom Jesus participa de grupo de estudo com professores do educandário. Foto:Michel Corovello

O DIFÍCIL QUE FICA MAIS FÁCIL

Entre os alunos do 6º ano aprovados com a ajuda do ‘Construindo Saberes’, Endriw, 12 anos, e Érica, 15, são exemplos de que a iniciativa dá certo. Eles elencam como pontos positivos a aproximação com as professoras, a integração e a troca de conhecimento com os colegas, além, é claro, da aprovação de ano.

“Fiquei muito feliz. As coisas que achamos difícil em aula, com o projeto, ficam muito mais fáceis”, detalhou Endriw.

A dupla também atesta que a educação é a porta de entrada para novas perspectivas e sonhos para realizar: os dois já almejam as profissões que querem seguir no futuro – ele, arquiteto, e ela, enfermeira.

A entrega de trabalhos no prazo correto, o interesse em sala de aula e a capacidade de acreditar mais em si mesmo também foram destacados pelas professoras. Este é o terceiro ano em que a iniciativa é executada na Saldanha da Gama; as aulas interdisciplinares, que ocorrem das 13h30min às 17h30min, também são realizadas na biblioteca e no laboratório de informática, onde são utilizados recursos tecnológicos para dinamizar o aprendizado.

“Não queremos que eles somente avancem de ano, mas sim, que melhorem a postura, ganhem autoestima e autoconfiança para enfrentar os desafios”, completou Jociane.

MENSAGENS PARA 2069

Pelas próximas duas semanas, os integrantes do ‘Construindo Saberes’ terão uma missão importante para fazer: sairão destes grupos as 20 cartas que vão compor a Cápsula do Tempo 2019/2069, que será enterrada ainda neste ano para ser aberta daqui 50 anos. As mensagens escritas pelos jovens foi o item preferido dos pelotenses em votação online.

As cartas coletivas serão como um diálogo dos adolescentes de agora com os de 2069, onde devem expor suas expectativas e como gostariam que fosse a Pelotas do futuro. Os textos devem ser entregues à Secretaria de Educação e Desporto até dia 2 de setembro. Também vão compor a caixa edições de jornais do dia, certidão de bebê nascido na data, camisas dos times de futebol da cidade e livro com receitas de doces de Pelotas

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções