Diário da Manhã

quinta, 01 de outubro de 2020

Notícias

PARCEIROS NA CARIDADE : Geladeira comunitária abastece necessitados

PARCEIROS NA CARIDADE :  Geladeira comunitária  abastece necessitados
27 agosto
08:29 2020

Ação solidária com a geladeira que, à rua Dr. Cassiano, oferece alimentos

Por Carlos Cogoy

geladeira comunitária (1)Com a recomendação do distanciamento social na quarentena, o grupo Parceiros na Caridade, teve de encontrar uma alternativa para as doações à comunidade. Inicialmente, foi definido que a residência do professor Horácio Severi, à rua Dr. Cassiano – entre Félix e Gonçalves Chaves -, localizada na área central, seria a referência para a continuidade das ações, como a distribuição de lanches e agasalhos. Com o aumento da demanda, diz ele, foi pensada uma outra forma, existente em algumas cidades. Para isso, a mãe da professora Eliane Bitencourt, doou uma geladeira e teve início a nova fase. Instalada na calçada, quase em frente à moradia do professor Horácio, a alternativa está identificada como “Geladeira comunitária”.

DOAÇÕES – Abastecida por doações, que chegam de diferentes bairros, cidades, e até de países como Canadá e Espanha, conforme explica Horácio, a geladeira atende os “assistidos” e está à disposição nas 24 horas. Para manter o abastecimento, doações são requisitadas através da Fanpage e do Instagram “Parceiros na caridade”. A preferência é por alimentos não perecíveis, e a entrega pode ser feita no local, diretamente na geladeira. Se for doação com mas itens, contato pode ser feito com Horácio no WhatsApp: (53) 9 8119.5891. Ele monitora o abastecimento da geladeira, conforme a demanda, o que pode chegar até cinco vezes ao dia. Sobre a geladeira, regularmente, são colocadas máscaras de proteção, barras de sabão, absorventes, e também livros.

PARCEIROS – “Gosto muito da filosofia africana UBUNTU, cujos pilares se sustentam numa sociedade com respeito e solidariedade. Essa é a sua essência. Então, trata da importância das alianças e do relacionamento das pessoas, umas com as outras”, acrescenta. Para a geladeira “funcionar” solidariamente, há a participação de vários parceiros, como moradores nas imediações que, espontaneamente têm colaborado. Já as máscaras são da Unidade Cuidativa da UFPel, e da Usina Feminista. As barras de sabão, são do projeto Multiplicar. Verduras e legumes, têm sido doados pela Escola Família Agrícola Sul (EFASUL). Semanalmente, Lucio Cardona, que integra coletivo, doa caixas com bananas. “Também quem optar por fazer doações por meio de cestas de alimentos, e não quiser, ou puder, sair de casa, temos a opção da parceria com a Cestas Brasil, que nos entrega os alimentos em casa”, diz o professor.

Prof. Horácio Severi coordena

Prof. Horácio Severi coordena

SOLIDARIEDADE – Horácio observa: “Meu sonho é que ninguém precise se alimentar das lixeiras. Se cada um fizer mais um pouco, e olhar para o lado, todos poderemos ter vidas melhores. Sei que a situação de pandemia é terrível, mas nós que podemos mais, temos que nos solidarizar com os nossos irmãos e ajudar. Gostaria que se espalhasse essa iniciativa. O senso de comunidade precisa estar presente em nós, sem perder o que nos faz humanos. É assim que se inicia uma revolução, cada um fazendo, sempre melhor, a sua parte. Alguém me perguntou, ‘mas e se todo mundo decide colocar uma geladeira na rua?’. Respondi: ‘Então mais ninguém precisaria comer das coletoras de lixo’”.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções