Diário da Manhã

quinta, 01 de outubro de 2020

Notícias

Passeio virtual por museus permite experiências completas, livre das filas e multidões

Passeio virtual por museus permite experiências completas, livre das filas e multidões
11 setembro
13:42 2020

Os amantes de arte ou história podem explorar inúmeros museus, exposições, galerias, bibliotecas, entre outras expressões artísticas, todas abertos ao público para visitação online

A necessidade de cumprir o distanciamento social interrompeu muitas atividades, inclusive a capacidade de viajar, fazendo com que as pessoas cancelassem ou adiassem as tão planejadas férias. Mas isso não significa que não seja possível viver novas experiências, principalmente se elas estiverem disponíveis aos usuários da Internet.

Os amantes de arte ou história, por exemplo, podem explorar inúmeros museus, exposições, galerias, bibliotecas, entre outras expressões artísticas, todas abertos ao público para visitação online. Se os originais estão fora de alcance por enquanto, as instituições estão usando o poder da tecnologia para fornecer programação remota com acesso gratuito à arte de classe mundial – e o melhor, sem filas ou ingressos caros.

Existem plataformas na Web com propostas que vão desde vídeos interativos em 360 graus e tours completos com descrições e narrativas, até apresentações de slides com fotos ampliáveis das maiores obras de arte do mundo. Muitos permitem, até mesmo, que os espectadores cheguem mais perto da obra de arte do que na vida real. Várias instituições oferecem acesso digitalizado às suas exposições e – em alguns casos – uma função interativa de “explorar” que permite uma visita de sala em sala. Então basta colocar acessar um dispositivo no modo tela cheia e começar a desvendar o universo da arte online.

Google Arts & Culture – Plataforma Google

Um ótimo lugar para começar o tour virtual aos acervos de arte é o Google Arts & Culture. Na lista abrangente da plataforma, que conta com mais de 1.200 instituições culturais de todo o mundo, os usuários podem visitar o Museu do Louvre de Paris, o Museu Van Gogh em Amsterdã, o MoMA e o Museu Metropolitano de Arte (The Met) em Nova York, a National Library na Irlanda, o Museu de Arte de São Paulo (MASP) e muito mais. Nas apresentações, o Google usa os mais modernos sistemas de câmera artística para fornecer alta resolução. As ferramentas do Street View, especificamente projetadas, criam tours virtuais perfeitos em 360 graus, com plantas baixas e informações sobre as instituições parceiras.

Endereço de acesso: https://artsandculture.google.com/

The Art Institute of Chicago – Chicago (EUA)

Entre as opções de museus para visitar remotamente está o Art Institute of Chicago, nos Estados Unidos, conhecido por sua coleção impressionante que inclui algumas das pinturas mais famosas do mundo. Mais de 40 mil obras obras do seu acervo foram digitalizadas em alta resolução, para que os visitantes possam explorar Chicago no conforto de casa. Vale a pena iniciar o tour por algumas das obras essenciais do museu – como “A Sunday on La Grande Jatte”, de Georges Seurat, ampliando para ver os detalhes de uma das mais incríveis representantes do Pontilhismo; ou admirar as pinceladas do quadro “Nenúfares”, de Claude Monet.

Coleções online: https://www.artic.edu/visit-us-virtually

National Archaeological Museum – Atenas (Grécia)

O Museu Arqueológico Nacional de Atenas (NAM) reúne um dos mais importantes acervos de antiguidade do mundo, com uma vasta coleção de artefatos e obras de arte da civilização grega desde a Pré-História até o final da Antiguidade. São mais de 11 mil peças que incluem obras das grandes civilizações que se desenvolveram nos períodos Neolítico, Cicládico e Micênico da Grécia antiga e achados do assentamento pré-histórico de Thira, capital da ilha de Santorini. O museu conta também com uma coleção de esculturas, obras representativas da cerâmica grega, trabalhos em metal e coleções com obras de arte egípcias e orientais, que datam do quinto milênio a.C. até os tempos da conquista romana.

Visita virtual: https://www.namuseum.gr/en/collections/

Museo Larco – Lima (Peru)

Um dos mais completos centros culturais da América Latina, o Museu Larco Herrera foi a primeira instituição a catalogar eletronicamente seu acervo composto por mais de 45 mil peças, em sua maioria da arte peruana pré-colombiana, e a disponibilizá-la à comunidade internacional. O museu também lançou, em abril deste ano, a minissérie “Descubra o Peru antigo com o Museu Larco” que permite conhecer a cultura do Peru por meio de sua arte. São mais de 20 episódios, com cerca de 2 minutos cada, disponíveis nas redes sociais do Museu Larco (YouTube, Facebook, Instagram e Twitter).

Minissérie: https://www.museolarco.org/miniserie-descubre-el-antiguo-peru/

Robben Island Museum – Cidade do Cabo (África do Sul)

Em Robenn Island está prisão onde o líder Nelson Mandela passou 18 como preso político em sua luta para por fim ao “Apartheid”, regime de segregação racial que vigorou na África do Sul entre 1948 e 1994. O local histórico tornou-se Patrimônio Mundial da UNESCO e abriga um dos museus mais visitados do país. Um tour pela ilha, com todo os detalhes sobre o cárcere que isolou Mandela e outros ativistas pode ser visitado virtualmente no Google Arts & Culture.

Acesso virtual: https://artsandculture.google.com/entity/ilha-robben/m06hz6?categoryId=place

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções