Diário da Manhã

quinta, 13 de agosto de 2020

Notícias

 Mais recentes

Polícia apreende Fuzil AR 15 no Simões Lopes

22 maio
09:20 2014

DENÚNCIA levou os policiais à arma usada no assalto ao Bradesco

Um fuzil modelo AR-15, de calibre 556, de uso restrito das Forças Armadas foi apreendido na manhã de ontem, em uma residência do Bairro Simões. A arma possivelmente tenha sido usada no assalto ao Banco Bradesco da Avenida Fernando Osório, na semana passada.

Policiais da Defrec (Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas), coordenados pelo delegado Guilherme Calderipe investigavam o assalto ocorrido à agência do Banco Bradesco e checavam pistas sobre o bando quando receberam uma denúncia de que a arma estava numa residência daquele bairro. Depois de trocarem informações com a Brigada Militar e com agentes do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), os policiais chegaram ao endereço na Rua Torres Homem.

A arma de fabricação suíça, avaliada em R$ 30 mil estava sem carregador e sem munição. Tem capacidade para furar até carros blindados. É o segundo fuzil do mesmo tipo apreendido este ano em Pelotas.

Foi encontrada dentro de uma caixa, embaixo de um armário. Não havia ninguém em casa na hora em que os policiais cumpriram o Mandado de Busca e Apreensão, mas o morador foi identificado e ao prestar esclarecimentos disse que um amigo havia pedido que guardasse a caixa e que ele não sabia de seu conteúdo. O delegado acredita que ele não tenha nenhuma relação com o assalto, mas não descarta algum envolvimento com os assaltantes.

ARMA apreendida tem capacidade para furar até carros blindados Foto de Alisson Assumpção/DM

ARMA apreendida tem capacidade para furar até carros blindados
Foto de Alisson Assumpção/DM

O fuzil será submetido a um teste de balística testar seu funcionamento. O delegado solicitará à Justiça a incorporação da arma no arsenal da Polícia Civil em Pelotas, para que desta forma possa contar com armamento semelhante ao utilizado pelos bandidos.

As investigações sobre os assaltos estão bem avançadas e apontam para uma quadrilha daqui de Pelotas, mas com participação de assaltantes da região Metropolitana de Porto Alegre. No roubo à Caixa Econômica Federal o trabalho é conjunto com a Polícia Federal. A equipe da Defrec tem trabalhado 24 horas por dia para a elucidação destes roubos.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções