Diário da Manhã

domingo, 05 de julho de 2020

Notícias

Professor do município escreve e-book sobre educação física escolar durante pandemia

22 junho
09:16 2020

O isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus modificou, em diferentes graus, a rotina de toda a sociedade. Para os que continuaram a sair para as ruas, em diferentes profissões, cuidados como o uso de máscaras, higienização das mãos e observação do distanciamento seguro se tornaram essenciais. Para quem ficou em casa, em home office ou aguardando pela retomada de suas atividades, o desafio é buscar alternativas para manter uma rotina saudável, física e emocionalmente. Com um tempo maior em casa, muita gente aproveitou para tirar antigos projetos da gaveta. Esse é o caso de Felipe Mattar Nogueira, professor de Educação Física da rede municipal de ensino de Pelotas, que aproveitou o maior tempo livre em casa, durante a pandemia, para realizar o sonho de escrever um livro sobre sua área de atuação.

“Não é só mais um livro de atividades – Exercícios vividos na prática da educação física”, lançado no início de junho em formato e-book, traz 130 tipos de propostas de atividades que podem ser desenvolvidas nas aulas de educação física em escolas.“Sempre gostei de ler e tive essa vontade de publicar algo, mas na rotina que levava não encontrava tempo. Agora, além de passar mais tempo com a família, consegui tirar do papel, ou melhor dizendo, colocar no papel esse projeto”, conta Nogueira.

Formado em Educação Física em 2012 pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Nogueira é professor do Município, vinculado à Secretaria de Educação e Desporto (Smed) desde maio de 2018.

Formado em Educação Física em 2012 pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Nogueira é professor do Município, vinculado à Secretaria de Educação e Desporto (Smed) desde maio de 2018.

Todos as atividades descritas no livro foram aplicadas pelo autor e/ou por colegas em sala de aula, em diferentes contextos escolares, com estruturas maiores ou mais limitadas. “Nem sempre dispomos dos materiais adequados, mas é possível improvisar, buscar alternativas, pois cada escola tem uma realidade, em questão de espaço físico e recursos”, observa o autor.

Formado em Educação Física em 2012 pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Nogueira é professor do Município, vinculado à Secretaria de Educação e Desporto (Smed) desde maio de 2018. Atualmente leciona na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Osvaldo Cruz, onde as aulas presenciais, assim como nas demais escolas municipais, estão suspensas por conta da pandemia.

Para manter o vínculo dos alunos com a escola, atividades extracurriculares virtuais são compartilhadas, inclusive exercícios físicos. “A ideia é que eles não fiquem todo o tempo no sedentarismo, durante esse período em casa”, explica.

SACADA CIDADÃ

 

 

O incentivo para Felipe optar pelo esporte veio de casa, de seus pais, que também são profissionais da Educação Física. Desde os 8 anos o autor pratica vôlei e basquete, tendo iniciado sua trajetória no Colégio Municipal Pelotense (CMP), em uma época em que as equipes escolares eram bastante ativas. “Treinávamos direto, viajávamos para jogar contra outras escolas, foi uma época muito boa, que marcou minha trajetória”, relembra.

Quando adolescente, seu sonho era ser treinador de vôlei. Chegou a trabalhar em academias, a exemplo do irmão, que também trabalha na área, mas acabou se encontrando mesmo na parte de ensino, com a educação física escolar.

Além de professor da rede, Nogueira é instrutor no projeto Sacada Cidadã, que incentiva a prática do voleibol entre jovens de 8 a 17 anos. O projeto, com a pandemia, está suspenso, por se tratar de um esporte coletivo, em que ocorre contato corpo a corpo. Atividades desenvolvidas nas redes sociais do Desporto, no entanto, buscam manter o debate aceso em cima do esporte e da importância das atividades físicas.

“Projetos como o Vida Ativa, abertos a toda população e que incentivam a prática de exercícios físicos para todas as idades são um grande avanço para Pelotas. Espero, com o livro, contribuir para enriquecer o trabalho do professor de Educação Física em sala de aula”, conta

Atualmente Nogueira se organiza, entre as atividades remotas com os alunos e o tempo com a família, para lançar o livro em formato físico.

 

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções