Diário da Manhã

terça, 25 de junho de 2019

Notícias

Programa do Sanep busca diminuir perdas de água na cidade

Programa do Sanep busca diminuir perdas de água na cidade
20 maio
09:11 2019

Autarquia mantém equipes nas ruas fazendo a substituição dos hidrômetros e a atualização do cadastro da população

Nos últimos meses, o Sanep desenvolve ações que integram o Programa de Controle de Perdas Comerciais em Pelotas. A ação consiste em diminuir o índice de perdas, com redução de vazamentos, de ligações irregulares e obter maior controle na distribuição de água no Município. Por isso, a autarquia iniciou a colocação ou substituição dos hidrômetros, aparelhos responsáveis pela medição do consumo de cada residência. Desde a alteração da Lei Municipal n° 6.404/2016, a cobrança da água passou a ser realizada pelo consumo medido, e não mais por área construída, tornando os hidrômetros fundamentais ao processo.

O nosso objetivo com as trocas é renovar os hidrômetros em uso na cidade e combater as perdas

O nosso objetivo com as trocas é renovar os hidrômetros em uso na cidade e combater as perdas

Entre janeiro e abril de 2019, 10.472 hidrômetros foram substituídos nos bairros Centro, Fragata, Areal, praia do Laranjal, São Gonçalo e Três Vendas. Também está sendo colocado o aparelho nas casas que ainda não possuem. A troca é realizada simultaneamente pelas equipes, não de forma sequencial. Porém, todas as regiões serão contempladas. Na primeira quinzena de maio, o trabalho se concentra na região central, no bairro Colina do Sol.

hidrômetros estão sendo substituidos

hidrômetros estão sendo substituidos

“O nosso objetivo com as trocas é renovar os hidrômetros em uso na cidade e combater as perdas para garantir, assim, o abastecimento efetivo à população”, afirma o diretor-presidente do Sanep, Alexandre Garcia.

NÃO BASTA ESTAR VISÍVEL, MAS, SIM, ACESSÍVEL

Outra atividade desenvolvida pelo Sanep se direciona à acessibilidade do hidrômetro nas residências. Com frequência, as equipes enfrentam dificuldades tanto para acessar o hidrômetro, quando é necessária a remoção ou manutenção, quanto para verificar o consumo através dos números registrados. Alguns aparelhos se encontram em péssimo estado de conservação; muitos são enterrados pelos proprietários da residência na hora da instalação – em dias de chuva, por exemplo, a água, folhas de árvores e o barro acumulam, impossibilitando o serviço e colocando em risco o bom funcionamento do aparelho.

Quando o servidor do Sanep não consegue ter acesso ao hidrômetro, o valor da conta será cobrado por média de consumo. Nestes casos, as variações serão calculadas a partir de uma nova verificação.

“Por isso, existem alguns casos em que o morador paga durante uma sequência de meses um valor básico e, no próximo mês em que é feita a leitura, o valor da conta aumenta. Solicitamos a ajuda da população, pois é de extrema importância que o hidrômetro seja instalado em local acessível e permaneça bem conservado”, destaca o gestor.

Para verificar como o aparelho deve ser colocado, basta o morador procurar o Sanep na rua Felix da Cunha, 653, das 9h às 18h30min, e abrir um requerimento para “Mudança do local do cavalete”.

RECADASTRAMENTO DE CASA EM CASA

Como forma de atualizar o sistema interno e renovar os dados cadastrais da população, o Sanep também promove o projeto de recadastramento de dados. Equipes se dividem nos bairros e, de porta em porta, conversam com os moradores para atualizar os cadastros. A ação possibilita a compreensão, por parte da autarquia, de o que precisa ser modificado em seu sistema para qualificar o serviço prestado.

Os agentes de coleta, como se identificam, estão equipados com uniforme, crachá com foto e RG, tablet para registro dos dados e se deslocam nos bairros em veículos brancos identificados com a marca do Sanep. Em caso de dúvidas, a autarquia orienta a população a ligar para o 115. Os atendentes têm uma listagem com nome e RG das equipes e podem confirmar se eles são, de fato, do Sanep.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções