Diário da Manhã

sexta, 15 de fevereiro de 2019

Notícias

QUILOMBO : Arrecadação de livros para Biblioteca Comunitária

QUILOMBO : Arrecadação de livros para Biblioteca Comunitária
28 janeiro
09:23 2019

Em breve a comunidade do Quilombo, 7° distrito da colônia de Pelotas, terá sua primeira Biblioteca Comunitária. A iniciativa partiu da estudante Camilla Borges, 27, do quinto semestre de Ciências Sociais da UFPel, que busca uma forma diferente de levar conhecimento e lazer aos moradores da zona rural.

Na quinta-feira, com ajuda da família, Camilla colocou um ponto de coleta dentro do Mercado Central — o anúncio foi feito em um evento criado no Facebook — e ficou surpresa com a resposta, que coloca o sonho mais perto da realidade. Desde as 12h45min, horário indicado na publicação, não parava de chegar gente querendo colaborar. As secretarias de Cultura (Secult) e de Desenvolvimento Rural (SDR) abraçaram a ideia e já são apoiadoras do projeto.

Moro na Colônia, com minha família, desde 1995 e, infelizmente, a educação e a cultura de lá se limitam à escola (Emef Nestor Elizeu Crochemore, que também será parceira). Meu avô sempre foi um grande incentivador da leitura e, assim como ele, acredito muito que os livros podem nos libertar e ajudar a crescer”, opina Camilla, sem esconder o entusiasmo pelo retorno positivo das pessoas, interessadas em colaborar.

A SEMENTE LANÇADA PELO AVÔ

“O nosso envolvimento com os livros começou há 80 anos, com meu pai, que sempre dizia: ‘quer ter bons amigos, leia bons livros’”, conta a mãe de Camilla, Leia Raquel Flores.

Edmundo Alves da Silveira (1925-2000) ficou órfão ainda pequeno e foi criado por um tio fazendeiro, que o colocou para trabalhar na fazenda sem nunca poder frequentar uma escola. “Ele queria muito estudar, mas não podia. Daí, quando o primo rico tinha aulas em casa, com professora particular, meu pai se escondia debaixo da mesa e acompanhava a aula inteira. Ele aprendeu escrevendo no chão, sempre amou ler e nos ensinou a apreciar os livros”, conta Leia, emocionada.

A paixão por literatura foi repassada a toda a família, que participa ativamente do projeto de Camilla. Além da mãe, a irmã Magda Borges Ney e a sobrinha Emmanuelle Cristine, também estimulam as doações e ajudam na coleta.

SECULT e SDR são apoiadoras do projeto. Prefeitura vai doar publicações feitas pelo Procultura e de outros parceiros

SECULT e SDR são apoiadoras do projeto. Prefeitura vai doar publicações feitas pelo Procultura e de outros parceiros

PRATELEIRA

No início da tarde, Camilla teve audiência com o secretário de Cultura, Giorgio Ronna, que garantiu apoio e a doação de exemplares publicados com recursos do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Procultura) e de outros parceiros da Prefeitura.

A Biblioteca Comunitária, que deve levar o nome Edmundo Silveira, deve abrir em maio deste ano. Interessados em doar livros, devem entrar em contato através do perfil de Camilla Borges, no Facebook.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções