Diário da Manhã

domingo, 20 de setembro de 2020

Notícias

ROUBO : Motorista de aplicativo é colocado no porta-malas

12 fevereiro
08:10 2020

Madrugada de tensão e medo, para motorista de aplicativo de 24 anos, que foi solicitado por um cliente, à rua Desembargador André da Rocha no bairro Fragata. Conforme o registro efetuado pela vítima na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), era começo da madrugada, quando ele recebeu o chamado para uma corrida. O cliente identificou-se como “Wesley”, e o motorista foi até o local indicado. Ao chegar, o cliente entrou no carro e, portando uma arma, anunciou o assalto. O revólver, possivelmente calibre 38, como relata a vítima, foi apontado em direção à face. E o motorista foi orientado a manter as mãos sobre o volante, bem como não olhar para o assaltante. A vítima foi revistada, e o ladrão pegou a quantia de R$350,00. Mas o que poderia ser o fim da abordagem, era apenas o início de uma noite sob ameaças. E logo a seguir, o motorista percebeu que um novo personagem, iria participar do roubo.

CabeçalhoPORTA-MALAS – Enquanto permanecia sob a mira do revólver, o motorista ouviu algumas batidas no vidro. Ele observou que se tratava de um outro assaltante. Também empunhando arma, estava batendo com o cano no vidro, sinalizando para que a vítima abrisse a porta. A vítima destravou a porta, e o assaltante pediu que fechasse os olhos e descesse do GM Agile. O motorista desceu, foi novamente revistado, e ficou sem o relógio. Além disso, o ladrão retirou o celular Samsung, que estava num suporte junto ao painel do veículo. Na sequência, a vítima foi colocada no porta-malas, e ouviu a ameaça “Vamos te estourar”.

ZONA NORTE – No porta-malas, o motorista conseguia ouvir os ladrões. Em determinado momento, expressaram que “iriam fazer uma mão”, e depois ele seria solto. No boletim de ocorrência, cujo registro foi efetuado na segunda à tarde, consta o percurso feito pelo assaltantes. Inicialmente, seguiram pela avenida Imperador D. Pedro I, passando pelo bairro Simões Lopes, e chegando até a ponte para Rio Grande. No local, permaneceram por trinta minutos. Eles então foram, via BR, até a avenida 25 de Julho na zona norte. Posteriormente, transitaram pelas ruas Santa Clara e São Paulo, até um trecho que não está identificado. Nesse momento, comentaram que iriam “completar a missão”. E, na esquina da rua Açores e avenida 25 de Julho, o veículo parou. A permanência foi breve, em torno de dois minutos. Ao retomar o percurso, o carro foi levado novamente até a ponte sobre o canal São Gonçalo.

SEM GASOLINA – Na ponte para Rio Grande, o motorista foi liberado. Mas, ao verificar o combustível, notou que estava sem gasolina para chegar até a delegacia. No registro, a vítima indica câmeras, situadas nas imediações do local no qual foi abordado. A expectativa é que haja imagens, capazes de contribuir para a identificação dos ladrões. O motorista acrescenta que não dispõe de pistas sobre os autores do roubo.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções