Diário da Manhã

quinta, 02 de julho de 2020

Notícias

SEXTA-FEIRA 13: Dia de exercitar crenças e superstições

13 setembro
18:07 2013

Recheada de superstições. Assim, chega a primeira sexta-feira 13 do ano 2013, hoje. A outra será no mês de dezembro. Aos que acreditam em azar, cruzar com gato preto ou quebrar espelhos, numa sexta-feira 13 é sinal de mau-presságio. Tudo de ruim pode acontecer a partir disso. Há até quem não saia de casa numa sexta-feira 13. “Faço o possível para evitar ter de sair à rua. Alguns acontecimentos ruins em algumas sextas-feiras 13 marcaram a minha vida, por isso estou sempre com o pé atrás” revela a dona de casa Nóris Alves Medina, dizendo que por via das dúvidas acende uma vela e pede proteção a São Jorge.

Assim como Nóris, outras pessoas cumprem variados rituais focados numa espécie de proteção ao “azar” que acreditam acompanhar o número 13, principalmente numa sexta-feira. Trevo de quatro folhas – ainda que artificiais – ferraduras atrás da porta, figas, queima de incensos e outras formas de afastar qualquer tipo de energia negativa que queira se aproximar.

Um dia especial, principalmente para quem gosta de fazer simpatias ou pretendem comprar amuletos para atrair boa sorte. É assim que a astróloga Cléria Peixoto define a sexta-feira 13. “As pessoas deverão sair de casa mentalizando tudo o que desejam, pois a data traz muita energia positiva. Isso porque a sexta-feira 13 traz sempre muitas mudanças, mas é preciso ter fé”, explica.

Cléria garante que é necessário esclarecer que o gato preto tem a força positiva e negativa ao mesmo tempo. Sendo assim, quem cruzar com esses bichanos em uma sexta-feira 13 deve, com muita fé, fazer três pedidos, que serão concretizados ao longo do ano. Ela ressalta que as pessoas precisam, a cada dia, acreditar nas conquistas de seus objetivos. “Nosso pensamento é forte e a partir dele podemos construir coisas boas ou mesmo nos jogarmos ao abismo”, ensina.

 SORTE E FÉGato Preto (2)

Já o babalorixá Antonio dos Santos,  diz que a vibração de Oxalá, que é o orixá que governa as sextas-feiras, atrairá coisas boas para todas as áreas. Ele diz que o dia 13, pela numerologia, é representado pelo número 4 (1 3), que representa crescimento, organização e equilíbrio dentro da área espiritual. “Daí a importância das pessoas, neste dia, colocarem todos os seus projetos e objetivos em sintonia com seu crescimento, mas de uma forma equilibrada e com os pés no chão. A dica é mentalizar de maneira positiva, para dar início a uma corrente de esperança e fé”, aconselha.

No tarô o número 13 corresponde a uma figura de caveira, que também simboliza crescimento. Cléria Peixoto observa que a carta significa que alguma proposta deverá chegar até o destino da pessoa. “Se a pessoa está passando por algum problema, é só acreditar que esse problema passará”, acredita. No entanto, para muitos, a data é recheada de superstições. Há quem acredite que o dia é de azar e que ver um gato preto, passar embaixo de uma escada ou mesmo quebrar um espelho pode trazer maus presságios. Porém, a taróloga garante que a sexta-feira 13 é um dia especial, principalmente para quem gosta de fazer simpatias e pretende comprar alguns amuletos da sorte. “As pessoas deverão sair de casa mentalizando tudo o que deseja, pois a data traz consigo muita energia positiva. Isso porque a sexta-feira 13 trará muitas mudanças, mas é preciso ter fé”, explica.

MEDO E LENDAS

Para diversas pessoas, hoje é dia de atenção, já que sexta-feira 13 é uma data repleta de superstições. Qualquer coisa ruim que aconteça numa sexta-feira 13, é culpa da macabra data. Já para outras pessoas o 13 não é sinônimo de maus fluidos e pode até trazer sorte. Seja como for, o número 13, principalmente em uma sexta-feira, é sempre repleto de crendices e superstições.

O medo irracional e incomum do número 13 é chamado Triscaidecafobia. O medo específico da sexta-feira 13, ou fobia, é chamado de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia. A fonte mais familiar dessas fobias é a teologia cristã. O 13 é significativo para os cristãos, porque é o número de pessoas que estavam presentes na última ceia (Jesus e seus 12 apóstolos). Judas, o apóstolo que traiu Jesus, foi o décimo terceiro a chegar. Além disso, a sexta-feira foi o dia em que Jesus foi crucificado.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções