Diário da Manhã

quarta, 08 de julho de 2020

Notícias

Simers apresenta a Sartori sugestões para qualificar a saúde no Estado

28 janeiro
11:43 2015

O governador José Ivo Sartori recebeu, terça-feira, no Palácio Piratini, o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Paulo de Argollo Mendes. No encontro, que contou com a participação do secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, foram apresentadas propostas elaboradas pela entidade médica para aprimorar a saúde no Estado.

PAULO de Argollo Mendes com o governador no Piratini

PAULO de Argollo Mendes com o governador no Piratini

A revisão da política de saúde mental foi uma das sugestões apontadas pelo Simers. O presidente da entidade considerou que providências relevantes já foram tomadas pelo governo do Estado, como a nomeação do novo coordenador de Saúde Mental da Secretaria da Saúde, o psiquiatra Luiz Carlos Illafont Coronel. “Esta era uma das questões apresentadas ao governador quando ele ainda era candidato. A saúde mental estava aparelhada e hoje temos um gestor independente”, disse, salientando que também é preciso fortalecer o Hospital Psiquiátrico São Pedro, como uma alternativa para tratar a questão do crack no Rio Grande do Sul.

Outro tema debatido foi a implantação de um plano de carreira para os médicos. “Entendemos como muito importante a carreira estadual, que é uma forma de interiorizar a prestação desse serviço”, explicou Paulo de Argollo. Também foram tratados assuntos como o fortalecimento do Ipergs e o investimento de 12% na área da saúde. Sobre esta questão, o secretário João Gabbardo salientou que o governador Sartori, através do secretário da Fazenda, Giovani Feltes, determinou que seja cumprida a emenda constitucional e que os 12% de investimentos na saúde sejam garantidos no orçamento de 2015.

O governador Sartori afirmou que as propostas do Simers serão avaliadas pelo governo do Estado. “Nossa orientação é fazer mudanças em todas as áreas, sem preconceitos e com seriedade”, ressaltou. Sartori ainda propôs a realização de uma reunião com as entidades médicas, para apresentação da situação financeira do Estado. “Em respeito aos profissionais e ao aspecto associativo das entidades, temos que ser muito transparentes”, frisou.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções