Diário da Manhã

domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias

Vice-prefeita e vereador Barz debatem construção de escolas

18 outubro
17:01 2013

A vice-prefeita Paula Mascarenhas e o secretário de Educação e Desporto, Gilberto Garcias, acolheram no final da manhã desta sexta-feira (18/10/2013) solicitação, apresentada pelo vereador Idemar Barz (PTB), de estudo da possibilidade de construir uma Escola Municipal de Educação Infantil (Emei). A instituição, segundo o parlamentar, se somaria às 14 novas unidades garantidas por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e aos dois estabelecimentos, também voltados à primeira infância, cujas propostas serão cadastradas no Ministério da Educação (MEC). O prazo da prefeitura para inserção em sistema do órgão federal expira em 31 de outubro.

“Começaremos dois projetos-piloto pela Colônia Z3 e pelo Monte Bonito”, antecipou Paula, reportando-se ao interior de Pelotas. As duas experiências, detalha a vice-prefeita, fornecerão subsídios ao conhecimento da viabilidade de outros investimentos no campo. Algumas áreas urbanas com carências foram identificadas pela Administração. “Região das praias, Areal fundos, final da rua General Osório e localidades da Zona Norte consistem nas prioridades do Município”, elencou.

Paula, Gilberto Garcias e Idemar Barz  Foto: Vanderlei Porto

Paula, Gilberto Garcias e Idemar Barz
Foto: Vanderlei Porto

Na audiência, realizada no gabinete da gestora pública, o integrante do Legislativo explicou que a ideia surgiu na reunião com o secretário estadual de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, Luiz Carlos Busato, ocorrida na terça-feira (15/10/2013). “É essencial aprofundar a pesquisa com a finalidade de verificar se esta seria uma terceira escola ou uma das duas Emeis pleiteadas”, esclareceu Paula a Barz, que estava acompanhado pelo assessor Romualdo Cunha Júnior.

Outra análise sinalizada pela vice-prefeita, como indispensável, diz respeito aos locais em que o Executivo poderia erguer os educandários. “Exame dos terrenos de propriedade do Município e correlação da disponibilidade dos imóveis com as maiores necessidades da população são ações imprescindíveis”, assinalou Paula. De acordo com Idemar Barz, a obra de uma Emei – modelo de ensino inovador, que substitui a antiga creche –, exige capital que oscila entre R$ 1 milhão e R$ 1,6 milhão.

Verba para cobertura de ginásio

Na oportunidade, o parlamentar pelotense informou o repasse, por parte da Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOP) do Estado, de R$ 185 mil para cobertura do ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dr. Brum Azeredo, no Fragata. “Trata-se de uma ótima notícia e vem ao encontro do plano de reestruturação e requalificação dos espaços esportivos da rede municipal, traçado como estratégico pelo nosso governo”, comentou a vice-prefeita.

Finalizando o debate, Paula e o gestor titular da Smed relembraram a fonte e a forma da captação do recurso de R$ 15 milhões destinados à edificação das 14 Emeis: Registro Nacional de Preços feito pela União. “Seguindo a estimativa de que as obras comecem até novembro e considerando o prazo de conclusão de cinco meses, as escolas ficarão prontas em maio, atendendo à demanda de famílias de diversas comunidades”, projetou Paula Mascarenhas.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções