Diário da Manhã

sexta, 21 de setembro de 2018

Notícias

Xavante tem rodada perfeita

12 março
08:27 2018

Vitória, melhor campanha da primeira fase, conquista de taça e rebaixamento do São Paulo

Foi uma rodada perfeita para o Brasil. Ganhou o jogo – 2 a 1 no São Paulo, no Aldo Dapuzzo, em Rio Grande -, assegurou a conquista da Taça Centenário da FGF e ainda “fechou a tampa do caixão” do adversário, que foi rebaixado para a segunda divisão. Não foi, porém, uma tarefa fácil. O time rio-grandino brigou muito, apesar de ter entrado em campo já praticamente rebaixado para a segunda divisão.

A primeira chance de gol foi do Brasil, com Calyson. O meia chegou a driblar o marcador, mas errou a finalização. Em seguida o São Paulo respondeu com Tiago Silva, que também pecou no complemento da jogada. Quem acertou foi Leandro Leite. Depois de uma cobrança de escanteio, o volante “encheu o pé na bola” e estufou a rede. É o segundo gol do capitão com a camisa do Brasil. No ano passado, ele tinha marcado contra o São José, no Passo D’Areia – derrota de 2 a 1 no Gauchão.

Leandro Leite (5) marca seu segundo gol com a camisa do Brasil: abriu o caminho para vitória na Linha do Parque Foto: Jonathan Silva/Assessoria GEB

Leandro Leite (5) marca seu segundo gol com a camisa do Brasil: abriu o caminho para vitória na Linha do Parque
Foto: Jonathan Silva/Assessoria GEB

O segundo tempo foi carregado de emoção. O Brasil poderia ter liquidado a partida naturalmente, mas desperdiçou muitas chances de gol, especialmente com Calyson. Aos 27, o São Paulo empatou. Heverton tentou afastar a bola da área do Brasil, mas chutou em cima do corpo de Rafael Pilões e a bola acabou na rede. O gol fez crescer em campo o time da casa, transformando Marcelo Pitol em destaque da partida. Aos 42, Alisson Farias fez o segundo gol, consumando a rodada perfeita.

Título que vale por 100 anos

O Brasil é o primeiro campeão gaúcho da história. Seu único título estadual foi conquistado em 1919. Agora é o vencedor da taça comemorativa aos 100 anos da FGF. “O Brasil será campeão por 100 anos. Só daqui a 100 anos é que haverá o campeão do bicentenário”, festejou o diretor executivo de futebol, Vinícius Sinoti.

O dirigente lembrou também que haverá a presença de um time do interior na final do Gauchão – ou pode até ter uma final inédita sem a presença da Dupla Gre-Nal. Um dos grandes cai fora nas quartas de final. O que é certo que os dois não chegam à decisão. “O Brasil está aí, vai avançando”, completou.

O presidente Ricardo Fonseca apontou o próximo objetivo. “Essa taça era importantíssima. Agora é dar sequência para ser o campeão do Interior e voltar à Copa do Brasil, que agora dá um dinheirinho bem melhor”, disse, emocionado. “A emoção é de quem trabalha sério”, emendou.

São Luiz perde Invencibilidade

O adversário do Brasil nas quartas de final do Campeonato Gaúcho foi derrotado pelo São José por 2 a 1, de virada, neste domingo, no 19 de Outubro, em Ijuí, na última rodada das fase classificatória. O resultado chama atenção, porque quebrou uma invencibilidade de 26 jogos. O São Luiz não perdia em casa desde junho de 2015, quando levou 2 a 1 do Santo Ângelo pela Divisão de Acesso.

O Internacional, que tinha aproveitamento de 100% dentro do Beira-Rio, também teve a sequência interrompida neste domingo ao perder o Gre-Nal por 2 a 1. O Veranópolis segurou o Juventude no empate por 0 a 0 no Alfredo Jaconi e ficou com a melhor defesa da competição – apenas cinco gols sofridos em 11 partidas.

O Grêmio deslanchou na competição – a partir do momento em que passou a contar com os tricampeões da América. Ganhou as últimas quatro partidas e chegou também à condição de melhor ataque do Gauchão, com 17 gols – um a mais do que Inter e Caxias.

Com o gol marcado ontem, diante do São José, Michel (centroavante do São Luiz) se manteve isolado na liderança da artilharia, com oito gols – dois a mais do que Guilherme Queiroz, do Juventude. O segundo colocado não joga mais na competição deste ano. Depois aparece o dublê de zagueiro e volante do São José, Everton Alemão, com cinco.

SÃO PAULO

Nicolas

Jheferson Falcão

Marcelo (Marlon)

Ricardo Bierhals

Felipe (Diogo)

Diguinho

Leylon

Marcelo Labarthe

Tiago Silva (T. Machado)

Anderson Pico

Rafael Pilões

Técnico: Ernesto Guedes

 

BRASIL

Marcelo Pitol

Eder Sciola

Leandro Camilo

Heverton

Artur

Leandro Leite

Sousa (Zé Augusto)

Alisson Farias

Mossoró (Valdemir)

Calyson (Dudu)

Luiz Eduardo

Técnico: Clemer

 

  • Local: Estádio Aldo Dapuzo, em Rio Grande
  • Árbitro: Daniel Nobre Bins
  • Assistentes: José Eduardo Calza e Fabrício Lima Boseggio
  • Cartões amarelos: Falcão, Bierhals e Labarthe (SP); Sousa e Mossoró (B)
  • Gols: Leandro Leite (35min do primeiro tempo); Rafael Pilões (27min) e Alisson Farias (42min do segundo tempo)

 

GAUCHÃO

7ª RODADA (ADIADA)

DOMINGO, 11/3

  • Internacional 1×2 Grêmio
  • São Luiz 1×2 José
  • Cruzeiro 0×1 Caxias
  • Juventude 0×0 Veranópolis
  • São Paulo 1×2 Brasil
  • Avenida 1×1 Novo Hamburgo

Quartas de final

  • Brasil x São Luiz
  • Caxias x Avenida
  • Internacional x Grêmio
  • São José x Veranópolis

Classificação

Tabela Gauchão

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções