Diário da Manhã

sexta, 21 de setembro de 2018

Notícias

 Mais recentes

ZONA SUL : Criada Frente Parlamentar em Defesa do Polo Naval

ZONA SUL : Criada Frente Parlamentar em Defesa do Polo Naval
15 março
08:27 2018

Frente Parlamentar em Defesa do Polo Naval será lançada no dia 26 de março

Incentivados pelo movimento político multipartidário e empresarial que conseguiu forçar o governo federal a liberar recursos para a retomada das obras da BR-116 entre Guaíba e Pelotas, vereadores do sul do Estado se uniram para criar a Frente Parlamentar em Defesa do Polo Naval.

O movimento capitaneado pelo vereador Marcos Ferreira, o Marcola (PT) já tem apoio das câmaras de Pelotas, Rio Grande, Canguçu, Morro Redondo, Capão do Leão e São Lourenço do Sul. Mas quer ampliar ainda mais o movimento.

Na terça-feira (14) uma comitiva da Câmara de Pelotas, formada por Marcola (PT), Marcus Cunha (PDT) e Salvador Ribeiro (MDB) reuniu-se com o presidente da Câmara de Vereadores de Rio Grande, Flávio Maciel (Solidariedade) e com o prefeito Alexandre Lindenmeyer (PT) para saber a situação atual do polo e pedir apoio à iniciativa. De acordo com o prefeito 50% da estrutura da plataforma P-71 está no Dique Seco pronta para continuar a ser montada, porém a direção Petrobras pretende levá-la para ser concluída na China. “Hoje não existe nada mais barato do que concluir a P-71 em Rio Grande”, argumenta o prefeito.

Já o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos e vereador pelo PT, Benito Metalúrgico informou que o sindicato e outras entidades apresentaram na semana passada ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF) uma denúncia contra a direção da Petrobras por crime de lesa-pátria (quando existe uma aliança política, traiçoeira, que causa prejuízos ao País).

A justificativa reside no interesse da estatal em desmontar a estrutura da P-72 para revendê-la como sucata enquanto a empresa necessita construir novas plataformas para atuar nos campos do pré-sal. “É preciso um choque de realidade, é preciso saber que o governo do Estado e o governo Federal não querem o Polo de Rio Grande funcionando por uma questão política, o que temos aqui é uma guerra política”, disse.

VEREADORES Marcus Cunha e Marcola e o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, acompanham a proposta de Irajá Rodrigues

VEREADORES Marcus Cunha e Marcola e o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, acompanham a proposta de Irajá Rodrigues

MOBILIZAÇÃO – A partir do apoio dos dirigentes rio-grandinos e da afirmativa do prefeito Lindenmeyer de que “quando a Câmara de Pelotas estabelece uma Frente Parlamentar para tratar esta pauta significa que o problema está, finalmente, sendo encarado como de todos, de toda a região e isso é extremamente positivo”, os vereadores pelotenses começam a correr para finalizar os detalhes para o ato do dia 26.

“Queremos uma grande mobilização regional para pressionar não apenas os atuais ocupantes do governo do Estado e Federal, mas também os pré-candidatos nas eleições de outubro, pois queremos saber quais seus compromissos com o Polo e o desenvolvimento da região”, aponta Marcola.

O ex-prefeito de Pelotas Irajá Rodrigues participou das duas reuniões a convite dos vereadores e com o objetivo de apresentar uma alternativa para a utilização das plantas industriais do Polo Naval para a fabricação de barcaças utilizadas para o transporte de grãos e fertilizantes pelas multinacionais Bunge e Yara, ambas com sede em Rio Grande. A ideia foi bem recebida pelo prefeito Lindenmeyer.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções