Diário da Manhã

terça, 23 de outubro de 2018

Notícias

Expor acne ao sol não ajuda no tratamento e pode ser prejudicial

Expor acne ao sol não ajuda no tratamento e pode ser prejudicial
24 abril
16:05 2018

Dermatologista explica que a exposição ao sol deixa a pele ainda mais manchada

Ana Paula Dornelles Manzoni. Foto: Marcelo Matusiak

Ana Paula Dornelles Manzoni. Foto: Marcelo Matusiak

Na expectativa de tentar acelerar a cicatrização da acne, muita gente adota a prática de expor-se ao sol. Esse procedimento, segundo a dermatologista e secretária-geral da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Ana Paula Dornelles Manzoni (foto), não ajuda e pode até ser prejudicial, podendo levar a um risco maior de manchas e cicatrizes das espinhas.

- Algumas pessoas acham que, ao expor a acne ao sol, fará com que a espinha “seque”, como se fosse um bom tratamento para o problema. Momentaneamente, essa ação até pode parecer que funciona, mas há tendência de um rebote e ele pode se manifestar através de uma acne ainda mais intensa. As manchas e cicatrizes residuais, normalmente, são mais difíceis de tratar do que a própria espinha. O conselho é que sempre sejam utilizados protetores solares adequados para pele acneica durante a exposição – explica Ana Paula Dornelles Manzoni.

Segundo a médica, o ideal é que seja realizado um tratamento para acne supervisionado por um dermatologista. Os produtos mais recomendados, nos casos de espinhas, são os em gel ou livres de óleos. Outra dica é realizar uma higienização com sabonetes adequados duas vezes ao dia.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções