Diário da Manhã

quarta, 17 de julho de 2019

Notícias

FORA : Zimmermann não é mais técnico do Brasil

10 julho
08:28 2019

Treinador pediu demissão do clube e alegou motivos pessoais

Notícia é surpresa para véspera do retorno Xavante na Série B; Clube joga sábado em Ribeirão Preto

•Por: Henrique König

Parecia mais uma segunda-feira de frio e sol na cidade, tendência dos últimos dias. Parecia. A notícia bomba em Pelotas foi o desligamento de Rogério Garcia Zimmermann do comando técnico do Brasil. O treinador comunicou sua saída e a própria direção rubro-negra admitiu estar surpresa pela decisão tomada.

EM OITO jogos na competição nacional deste ano, foram três vitórias e cinco derrotas

EM OITO jogos na competição nacional deste ano, foram três vitórias e cinco derrotas

O ano de 2019 é tumultuado nos ares da Baixada. O Campeonato Gaúcho foi de sufoco e quase rebaixamento. Paulo Roberto Santos não se acertou com o time e o ambiente e Gustavo Papa precisou, com a experiência com o grupo, apagar o incêndio. Conduziu ao final do Gauchão, livrou da queda e voltou ao posto de auxiliar para ele: Rogério Zimmermann.

Pré-temporada para começar a B, já que a eliminação precoce no estadual abriu calendário. O Xavante perdeu atletas e trouxe outros. O ataque não tinha mais Luiz Eduardo e Michel, mas veio Grampola. Outros conhecidos do técnico por outros clubes eram Murilo Rangel e o recém-chegado volante Eduardo Person.

Nesta passagem, apenas os jogos da Série B computados: três vitórias e cinco derrotas. Detalhe para as quatro perdas seguidas, pior marca dele na história com o rubro-negro, repetindo seu começo em divisão de acesso.

Os números totais impressionam: 430 jogos, 199 vitórias, 129 empates e 102 derrotas. Quase o dobro de ganhas em relação às perdas. Essa passagem confirmaria passar de 200 vitórias, mas acabou por superar foram as 100 derrotas. RZ é o segundo técnico com mais jogos e mais vitórias pelo Brasil, atrás somente de Paulo de Souza Lobo, o Galego, falecido em 1996. Este com 468 jogos e 227 vitórias.

Para o presente momento, o Xavante corre atrás de um substituto, pois a Série B já retornou seus jogos e o Brasil tem compromisso sábado, 18h, em Ribeirão Preto contra o vice-líder Botafogo. Se há nome engatilhado para assumir, a correria será quanto à adequação ao grupo e ao ambiente.

Entre os possíveis motivos da saída de RZ estão a insatisfação com as peças oportunizadas, principalmente no último episódio da saída do meia-atacante Marcinho, além do atraso salarial que tem escancarado os problemas financeiros do Brasil. De cintos apertados, o Xavante segue uma odisseia tortuosa em 2019.

CARLOS KILA FORA: Executivo de futebol tinha relação desgastada com a torcida. O descontentamento crescia e acabou mútuo. A princípio, o preparador físico João Beschorner permanece até algum novo anúncio de comissão técnica.

GUSTAVO PAPA INTERINO: Na confusão das fumaças, a preta da saída do cacique maior na casamata xavante, mas a branca de que habemus Papa novamente. Apagador de incêndio no Campeonato Gaúcho, livrou o time do rebaixamento e avançou uma fase de Copa do Brasil, feito inédito no clube. A torcida confia e respeita o ex-atacante.

ENTREVISTA: Rogério Zimmermann concede explicações às 10h no Curi Palace Hotel.

CLÁUDIO MONTANELLI: “Existe a possibilidade de voltar”, afirmou o presidente Ricardo Fonseca. Por enquanto, o futebol do clube está nas mãos de Ricardinho e do vice Giovane Alcântara.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções