Diário da Manhã

sexta, 15 de novembro de 2019

Notícias

GREVE ENCERRADA : Municipários em assembleia permanente

18 outubro
08:33 2019

Reunidos em assembleia geral realizada na manhã de ontem, no auditório externo do Colégio Pelotense, os municipários em sua maioria decidiram por encerrar a greve que durou 12 dias e que já havia sido suspensa durante os dias 8 e 9 deste mês devido à realização de reunião com a prefeita.

MOVIMENTO foi suspenso tendo em vista o início do pagamento parcelado dos salários Assessoria

MOVIMENTO foi suspenso tendo em vista o início do pagamento parcelado dos salários
Assessoria

O encerramento se deveu ao fato do anúncio da prefeitura ao juiz Dr. Luís Antônio Saud Teles de que hoje efetuará pagamento dos servidores da ativa que recebem até R$ 2 mil líquidos, além dos aposentados e pensionistas do PREVPEL que ganham até R$ 3,3 mil líquidos, logo, atingindo cerca de 82% do total, levando em consideração os professores e auxiliares de educação infantil que já haviam recebido no dia 7 (5º dia útil).

Também no novo despacho do magistrado, disponibilizado, quarta-feira, ntem (16)o o cÇabce desse ccumanos marginalizados, termina por autorizar politicamenimpõe ao Município a obrigação de informar até às 12h desta sexta o valor ainda em aberto dos aproximadamente outros 18% de servidores (aqueles que recebem acima de R$ 2 mil líquidos, mais aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 3,3 mil líquidos), bem como do rol de contas para bloqueio e a conta para destino da importância bloqueada, quando então a Secretaria da Fazenda deverá proceder no pagamento de todos os demais servidores com o valor obtido do bloqueio judicial.

Ou seja, o juiz coloca a determinação expressa também da prefeitura pagar já para a semana que vem a todos aqueles que só receberiam em 21 de novembro, em função do valor oriundo de bloqueio. Porém, se por algum motivo não ocorrer efetivamente o depósito aos servidores restantes (18%), o Simp convocará nova assembleia.

Portanto, a proposta de encerramento da greve, aprovada pela maioria, foi diante desta inicial conquista, quer seja pela luta e mobilização do Sindicato e categoria dos municipários, quer seja pela atuação jurídica. Diz-se “inicial conquista”, pois em breve haverá novos embates pela frente, não só quanto à possibilidade de novos atrasos salariais, bem como nos projetos de lei que a prefeita pretende encaminhar à Câmara de Vereadores retirando direitos dos servidores.

(Assessoria)

 

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções