Diário da Manhã

domingo, 09 de agosto de 2020

Notícias

Lateral Maicon Campagnolo reclama de seu afastamento no Xavante

24 julho
09:27 2020

Titular em somente um jogo do Campeonato Gaúcho, no empate em 0×0 com o Esportivo, o lateral-direito Maicon Campagnolo está rescindindo contrato com o Xavante. O jogador, que era do São Luiz do Ijuí, não conseguiu atuar na Baixada, passando também por longo tempo lesionado. Fora dos planos rubro-negros, o atleta cobra o Brasil pela demora em acertar o rompimento do contrato. Quer o acerto financeiro para poder seguir a vida em outra agremiação.

“É uma situação incômoda e constrangedora a que o clube acaba me provocando. Sobre não me utilizarem, chegou para mim que é uma escolha do Hemerson Maria. Quando a gente é contratado, não pergunta porque é contratado. E agora liberado, também não fiquei perguntando. Mas faz 34 dias que o clube me impede de trabalhar. Fui afastado, estou nem com o grupo nem trabalhando em separado”, alegou Maicon na Rádio Universidade AM.

Segundo o lateral, o Brasil está negociando a situação da rescisão de contrato. “O clube sabe seus direitos e deveres. Não quero maiores problemas com o clube, mas o contrato vai até o final de novembro. Pelo Brasil, abri mão de outros.” O jogador também reclama pelos salários de abril e maio.

De acordo com Maicon, a rescisão term que honrar os compromissos. O Xavante ofereceu uma proposta de rescisão e o atleta fez uma contraproposta. Mas, por enquanto, não houve acerto.

O lateral-direito ainda alertou ao Xavante sobre o quase rebaixamento, por conta dos atrasos salariais em 2019, que resultaram em julgamentos no STJD. O Brasil só foi absolvido do rompimento com o chamado fair play financeiro no dia 30 de junho de 2020. “Os gestores geralmente não são responsabilizados. Quem acaba pagando são o clube e o torcedor.”

Maicon Campagnolo

Maicon Campagnolo

Versão do Brasil

“Do último dia 13 até hoje, ele deixou formalmente de ser funcionário do clube. Ainda não se chegou a um consenso e ele procurou a imprensa, está nos seus direitos. O Brasil está tentando resolver a situação”, alegou o advogado Mácio Valli para o Programa Lance Rápido.

A grande questão é o acordo financeiro que precisa ocorrer nessa rescisão. O advogado também afirma que os salários atrasados estariam inseridos no montante do rompimento do contrato.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções