Diário da Manhã

quinta, 27 de fevereiro de 2020

Notícias

Operação Ano Novo sem mortes no Polo Pelotas

Operação Ano Novo sem mortes no Polo Pelotas
03 janeiro
08:20 2020

Ecosul registrou o tráfego de cerca de 209 mil veículos durante os seis dias de mobilização nas estradas da região

A Ecosul encerrou a Operação Ano Novo sem acidentes fatais nas rodovias do Polo Rodoviário Pelotas. Durante os seis dias de mobilização, entre 27 de dezembro e 1º de janeiro, a concessionária registrou o tráfego de 208.899 veículos circulando pelas cinco praças de pedágio da região. O dia mais movimentado foi a sexta-feira (27) onde 40.726 veículos circularam pelas BRs 116 e 392. Já a terça-feira (31) o trafego foi 20% a baixo do estimado, apenas 25.596 veículos circularam pelo Polo. Foram registrados quatro acidentes sem nenhuma morte nas rodovias administradas pela concessionária. O Serviço Médico e Resgate (SMR) atendeu 37 casos clínicos removendo 17 pessoas a casas de saúde da região.

Segundo o gerente de atendimento ao usuário da Ecosul, Raul Boff, nesta operação foi possível observar que os usuários se prepararam com antecedência para pegar a estrada. “O movimento foi diferente dos anos anteriores, o pessoal se preparou cedo para se deslocar para destinos como a Praia do Cassino e São Lourenço do Sul”, avalia. O Serviço de Atendimento Mecânico gratuito foi acionado 246 vezes, sendo que 187 veículos precisaram ser removidos pelos guinchos da concessionária até pontos de apoio. “Mesmo com esse grande número de atendimentos mecânicos, o saldo é positivo pois conseguimos primar pelo essencial na operação que é a segurança dos usuários”, ressalta Boff.

COMUNICAÇÃO – A empresa investe em canais de comunicação para auxiliar os motoristas durante os seus deslocamentos. Para mantê-los informados sobre as condições do tráfego, obras e interrupções nas rodovias, basta acessar o site www.ecosul.com.br e o twitter @ecosul. As informações são repassadas em tempo real aos usuários, que ainda contam com o aplicativo para celular EcorodoviasApp.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções