Diário da Manhã

sábado, 08 de agosto de 2020

Notícias

Pandemia e a legalização dos jogos no Brasil

Pandemia e a legalização dos jogos no Brasil
24 abril
09:42 2020

A licitação para abertura de casas de apostas, estava em andamento antes da pandemia e do isolamento social

O Brasil demorou, mas já estava perto de aprovar a liberação das casas de apostas, para que atuem de maneira física em todo o território nacional. No entanto, essa demora criou dificuldades para as empresas e também para o recolhimento de recursos por parte da união.

A atual regulamentação previa que as casas de apostas seriam instaladas em locais de grande circulação, estabelecimentos como shoppings e centro empresariais, que hoje se encontram fechados e que, provavelmente, serão os últimos a serem abertos após à pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

Com isso, muitos empregos deixaram de ser gerados e o governo deixou de recolher parte do lucro destas empresas, que hoje, poderiam ser direcionado a ações de controle da pandemia, como para a área da saúde ou distribuição de renda através de algum auxílio.

Como estão as casas de apostas durante a paralização?

O Gerente de Negócios de Interactive Gaming da Enjoy S.A, Juan Ignacio Juanena, comentou sobre a dificuldades da indústria de jogos diante a pandemia. Ele confirmou que a suspensão de eventos esportivos criou um impacto significativo para as empresas.

No entanto, ainda ressaltou que todos os trabalhadores envolvidos com o esporte foram impactados, como os profissionais que atuam em clubes esportivos, canais de televisão, jornais, fornecedores de software, dentre outras áreas de atuação.

Sobre os impactos futuros e consequências devido a paralisação, o gestor afirmou que não há dúvidas que, grande parte das empresas, paralisaram suas atividades e demitiram os seus funcionários, com a intenção de minimizar os custos fixos e evitar a falência, diante cenário de incerteza.

A regulamentação vai ocorrer após o isolamento social?

Sobre o posicionamento do mercado de jogos, antes do isolamento social, Juan Ignacio Juanena afirmou que o impacto econômico deve ajudar algumas empresas de jogos, já que serão realizados todos os esforços para promover um aquecimento da economia, assim como aumentar a receita do governo para destinar o montante na recuperação de áreas afetas, principalmente a saúde.

Como o momento também afeta essas corporações, durante a retomada da regulamentação dos jogos, muitas casas de apostas, que sofreram um grande golpe com a inexistência dos eventos esportivos, devem desistir do mercado Brasileiro, restando apenas as maiores marcas e mais confiáveis.

Quais gestores de apostas devem investir no Brasil após a pandemia?

Uma marca altamente confiável, que já demonstrou interesse em explorar esse mercado no Brasil, é a russa 22bet, que possui mais de 30 modalidades esportivas em sua plataforma, que incluem as apostas mais procuradas pelo público, como futebol, futebol americano, vôlei, hóquei no gelo, beisebol, boxe, tênis, ciclismo, polo aquático, Fórmula 1, dentre outros.

A 22bet, se apresentou a indústria de jogos com a intenção de competir diretamente com os gigantes conglomerados, onde fez o uso de um marketing agressivo, com diversas promoções e campanhas, além de odds extremamente atrativas, que chamaram a atenção dos novos apostadores e também dos mais experientes.

Com a paralisação de grande parte da população, devido à pandemia, a implementação das casas físicas de apostas deve ocorrer de maneira acelerada, assim que se encerrar o isolamento social. Tal interesse do governo, visa principalmente a recuperação da economia, com a criação de novos empregos, arrecadação de impostos, dentre outros fatores.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções