Diário da Manhã

segunda, 18 de novembro de 2019

Notícias

PRESÍDIO : Duzentos presos são transferidos para Rio Grande

14 outubro
08:22 2019

A caixa d’água do Presídio Regional de Pelotas será reformada, e 204 apenados terão de ser realocados na região

Superintendente adjunto Éverson Munhos,  Mateus Schwartz dos Anjos e a delegada penitenciária Deisy  Vergara

Superintendente adjunto Éverson Munhos, Mateus Schwartz dos Anjos e a delegada penitenciária Deisy Vergara

Ontem à tarde houve entrevista coletiva no Presídio Regional de Pelotas (PRP), onde foi exposta a necessidade de remoção de apenados, para que seja reformada a caixa d’água. No encontro com a imprensa, o superintende adjunto da SUSEPE, Éverson Munhos, adjunto no Departamento de Estabelecimentos Penais, Mateus Schwartz dos Anjos e a delegada Deisy Vergara (5ª Região). Eles informaram que há necessidade da obra e, à imprensa, foram mostrados os danos causados pelas infiltrações. A situação tem se agravado, já que a edificação tem mais de quarenta anos. Com isso, estão sob risco os apenados, bem como servidores e visitantes. Além disso, também circulam no espaço, advogados, promotores e oficiais de justiça. Num ponto externo da caixa d’água, é possível observar que a estrutura está cedendo.  Para que seja efetuado o conserto, cuja verba de R$500 mil já está liberada, será necessária a remoção de 204 presos. Assim, serão esvaziadas as galerias A e B, que serão instalados na D. Desta, 161 seguirão para penitenciária em Rio Grande.

Instalações comprometidas põem em risco a saúde

Instalações comprometidas põem em risco a saúde

RIO GRANDE – Legalmente, a realocação terá o limite de 180 dias. Conforme a divulgação, a maioria dos apenados será transferida para a Penitenciária Estadual de Rio Grande (PERG). A escolha deve-se a inúmeros fatores. Por exemplo, a proximidade regional, o que facilitará o deslocamento de familiares para visitas, bem como o número de pavilhões e a perspectiva de acomodação. Embora a PERG, assim como acontece em quase todas as unidades prisionais, esteja com lotação acima do previsto, será possível logística para abrigar os detentos.

LOGÍSTICA – Para a PERG haverá reforço no número de servidores, horas-extras, aporte de tornozeleiras eletrônicas, e incremento na alimentação.

TRANSFERÊNCIA – Das 204 transferências, vinte apenadas irão para outras unidades, já que não recebem visitas, então não haveria necessidade da proximidade regional. A escolta dos presos, conforme abordado na coletiva, acontecerá com servidores do PRP. Quanto à data, por questão de segurança, não será divulgada publicamente. Em relação à preocupação de moradores da cidade vizinha que, mediante a chegada de mais apenados, especulam sobre a possibilidade de aumento na violência urbana, as autoridades penitenciárias rebatem, argumentando que, a exemplo de Charqueadas, onde há presídio de alta segurança, a criminalidade declinou. O fenômeno decorre do aumento de efetivo na segurança pública.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções