Diário da Manhã

segunda, 20 de maio de 2019

Notícias

Projeto Adoção de Cavalos encontra lar para mais 18 animais

Projeto Adoção de Cavalos encontra lar para mais 18 animais
17 maio
08:36 2019

Mais uma edição do projeto Adoção de Cavalos movimentou a tarde de quinta-feira (16) da Hospedaria de Grandes Animais da Prefeitura de Pelotas. A segunda edição do ano contou com a participação da prefeita Paula Mascarenhas, que acompanhou parte do processo e pediu aos novos donos que cuidem bem dos animais adotados. Ao todo, 18 produtores rurais puderam escolher entre os 18 cavalos e éguas disponíveis para adoção, após sorteio que definiu a ordem de seleção.

Ação foi acompanhada pela prefeita Paula Mascarenhas, que pediu aos novos proprietários que cuidem bem dos animais

Ação foi acompanhada pela prefeita Paula Mascarenhas e pelo vice Idemar Barz, que pediu aos novos proprietários que cuidem bem dos animais

Melhor para o produtor rural pelotense Rangel Sigales, que levará sua égua para propriedade localizada no Cerrito Alegre, no 3º distrito. “Ela vai comer bastante pasto, vai ser um verdadeiro aparador de grama”, brinca, reafirmando a intenção de deixar o animal solto no campo. A atitude dele foi elogiada pela prefeita, que destacou a importância do ato. “São cavalos tirados da rua, que já sofreram muito. Estamos entregando para quem sabe cuidar e confiamos que isso vai ocorrer.”

Os animais, após serem recolhidos da rua pelo setor de Apreensão de Animais da Ssui, recebem tratamento veterinário, são vermifugados e tosados. Durante 30 dias, se alguém aparecer se apresentando como dono do cavalo, terá de pagar multa no valor de uma Unidade de Referência Municipal (URM), equivalente a R$ 108,84, para realizar a sua retirada.

Até lá, os equinos permanecem no local, consumindo em média 4,4 mil quilos de ração por mês – média de quatro quilos diários por animal -, fora a alfafa e o pasto. No evento dessa quinta, Paula ressaltou o fato de muitos donos de cavalos esperarem quase todo o período para ir buscar os animais.

“A multa é muito baixa. Eles deixam os cavalos engordarem e terem suas doenças curadas para vir buscar. Isso precisa mudar e vou pedir ajuda à vereadora Cristina para pensar numa alteração na lei que regula esse processo”, disse a gestora, indicando a vereadora Cristina Oliveira (PDT), presente ao evento.

Ela lembrou ainda que todos os equinos são chipados através de parceria com o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que também cuida dos casos mais graves, garantindo atendimento médico. “Aqui eles são bem cuidados. Muitos chegam debilitados por maus-tratos e quando vão embora estão mais fortes e saudáveis”, garantiu a veterinária e responsável técnica da Hospedaria, Karina Goularte D’ávila.  Desde o início do ano, 113 animais foram recolhidos pela Ssui e enviados à Hospedaria. Destes, 37 permanecem no local.

Para adotar

Para participar das adoções, o interessado deve comparecer na sede da Hospedaria de Grandes Animais, às margens da BR-392 – próximo ao Canil Municipal —, das 13h45min às 17h, portando um documento de identificação com foto e o talão de produtor rural, e realizar o cadastro. A condição é que os cavalos permaneçam no campo, uma vez que na cidade correm mais riscos de exposição a maus-tratos e condições de moradia inadequadas.

Quem adota precisa arcar com os custos do transporte do animal e dos exames para anemia infecciosa e mormo, conforme exigência da Secretaria Estadual de Agricultura, que segue legislação federal para emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA). A Prefeitura se responsabiliza pela coleta do sangue.

Denúncias

Denúncias de cavalos soltos na rua ou vítimas de maus-tratos podem ser feitas à SSUI pelo telefone (53) 3271-9244; à Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA), pelo 3227-1642, ou à 3ª Companhia Ambiental da Brigada Militar (antiga Patram), pelo telefone 3309-5380.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções