Diário da Manhã

sábado, 10 de abril de 2021

Notícias

87ª Expofeira: Embrapa destaca Agricultura Familiar e Produção Leiteira

87ª  Expofeira: Embrapa destaca Agricultura Familiar e Produção Leiteira
08 outubro
09:54 2013

Parceria inicia trabalho organizado e continuado com agricultores familiares da Zona Sul e mostra o potencial e qualidade do gado Jersey para cadeia produtiva

 

Agricultura Familiar 26

Um espaço voltado à agricultura familiar é uma das novidades na 87a. Expofeira de Pelotas, que começa nesta segunda, dia 7 e estende até dia 13, no Parque de Exposições da Associação Rural de Pelotas. Nesta edição, esta área organizada para os agricultores familiares vai contar com a atuação da Embrapa Clima Temperado, de Pelotas/RS, que sediará espaço neste pavilhão, ao divulgar informações e prestar dicas agropecuárias para este segmento da Agricultura. Durante a semana, um plantão de atendimento será oferecido ao público visitante, como exemplo, o incentivo à produção de culturas integrantes do Projeto Quintais Orgânicos de Frutas. A feira espera 25 mil visitantes.

Segundo o técnico da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Estado do RS, Antônio Queiroz Filho, a importância dada ao Pavilhão da Agricultura Familiar na Expofeira desta edição é um anúncio de articulação e seguimento de ações futuras junto a esse segmento. “Esse trabalho que vamos apresentar em parceria é o embrião da elaboração de eventos e de um trabalho continuado com a Agricultura Familiar”, propôs. “Ficaremos junto com o público para quem trabalhamos”, explica a analista da área de Transferência de Tecnologia da Embrapa, Andréa Noronha. O pavilhão de 300m² abriga cerca de 20 pequenas agroindústrias e artesãos, que demonstram e comercializam produtos diversos. Nesta área os visitantes poderão conferir pescado, horticultura, plantas ornamentais, apicultura, sementes, conservas e produtos coloniais da agroindústria familiar, lã e artesanato e as ações entre as cooperativas da região.

O local vai representar a produção dos agricultores familiares vindos de Arroio do Padre, Arroio Grande, Candiota, Cerrito, Jaguarão, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, São José do Norte, Santa Maria e Santa Vitória do Palmar.

O projeto Quintais Orgânicos de Frutas, que será evidenciado neste pavilhão, traz dados interessantes para quem quiser ingressar no Sistema ou entender a importância da ação. Os Quintais ocupam uma área de 1.200m2, podem ser implementados para um público urbano ou rural, envolvem o plantio de 18 espécies frutíferas, 13 espécies de hortaliças, 2 espécies de nativas, sementes de milho e feijão, usam corretivos e fertilizantes e servem como quebra-ventos nas propriedades. Há mais de 1 mil quintais no país e algumas experiências no Exterior, como no Uruguai. O projeto Quintais Orgânicos de Frutas surgiu em 2004, através da parceria da Embrapa com a Eletrobrás CGTEE, e abrange os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. São mais de 110 municípios favorecidos, superando o índice de 42,3 mil beneficiários diretos. A proposta é contribuir com a segurança alimentar e melhorar a qualidade de vida das famílias. O público-alvo do projeto são agricultores familiares; assentados; comunidades quilombolas e indígenas; escolas urbanas e rurais; universidades e instituições assistencialistas.

Espaço institucional

A Embrapa Clima Temperado, em Pelotas/RS, desde sua criação em 1973, participa da feira rural trazendo tecnologias, as mais novas variedades de cultivares, e realiza palestras e seminários informativos para os produtores rurais. Entre os destaques no estande estão as forrageiras BRS Kurumi, BRS Ponteio e BRS Resteveiro. Na realização de palestras, nesta segunda, dia 7, o pesquisador Jamir Silva falou sobre o Sistema de Várzea em áreas próximas a rios, especialmente inundadas em períodos de cheias, e como está o desenvolvimento do seu projeto sobre Tecnologias de Manejo e Introdução Lavoura-Pecuária para o Bioma Pampa, dentro da programação do Sistema Várzea Lavoura-Pecuária-ABC, em parceria com o Instituto Rio-grandense do Arroz (Irga), no auditório da Vetesul, dentro do Parque.

Vaca LeiteTambém na programação de fóruns, está previsto na Casa da Amizade, dentro da 87ª. Expofeira, nesta quarta-feira, dia 9, a realização do 4º. Encontro Técnico de Produtores de Leite. A pesquisadora Maria Edi Ribeiro vai falar sobre as atividades desenvolvidas no Laboratório de Qualidade de Leite da Embrapa, o Lableite. A ação é uma parceria entre a Vetesul e a Cosulati. “É uma grande responsabilidade nossa como empresa pública, que utiliza recursos públicos, e por isso, temos que devolver de alguma forma para a sociedade”, comenta a pesquisadora. Maria Edi reconhece a importância do trabalho conjunto entre Embrapa e Cosulati, tanto para o consumidor, quanto para os produtores e transportadores e destaca a inserção da Empresa em toda a cadeia produtiva do leite.

À tarde, a partir das 14h, será a vez da Empresa em conjunto com a Azonasul realizar a reunião da Cadeia Produtiva do Pêssego. O local do encontro é na Aeapel.alguma forma para a sociedade”, comenta a pesquisadora. Maria Edi reconhece a importância do trabalho conjunto entre Embrapa e Cosulati, tanto para o consumidor, quanto para os produtores e transportadores e destaca a inserção da Empresa em toda a cadeia produtiva do leite.

Na quinta-feira , dia 10, pela manhã, haverá a apresentação das áreas demonstrativas de pastagens, na Aeapel, numa realização entre a Embrapa e a Cooplantio. Neste mesmo dia, a Empresa junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), dentro da Casa da Amizade, às 14h, realiza o debate Alimento, Territorialidade e Qualidade de Vida.

Exposição de Animais

A Embrapa, também, leva animais para os julgamentos da raça Jersey e Concurso de Ordenha na 87ª. Expofeira de Pelotas, que acontece dias 11 e 12, na pista B, numa realização do Núcleo de Criadores de Gado Jersey. Participa com 11 exemplares da raça do Centro de Recria e Seleção de Bovinos da Raça Jersey (Certon) e uma fêmea PO Jersey vai concorrer ao leilão de gado, no dia 12. A vaca Jersey 226 Júlia Iara Jade será destaque na Exposição, assim como foi, na Expointer 2013.

Julia Iara Jade

Leite EmbrapaComparada com outras vacas Jersey, é possível notar a diferença de produção de 226 Júlia Iara Jade. Desenvolvida na Embrapa Clima Temperado, em Pelotas/RS, mesmo que aparentemente igual aos animais da sua raça, o exemplar de Jersey produz uma média de 37 a 40 litros de leite em três ordenhas, realizadas em um período de apenas 24horas, enquanto as outras vacas, quando em boa forma, têm uma média de 17 litros.

Com destaque ao alto nível de produção, Júlia Iara foi criada através de Fertilização In Vitro, sendo usada genética de bons animais como base para multiplicação. Outra característica desse modelo de reprodução é o aumento do número de crias por ano, já que com a técnica várias vacas podem ser inseminadas com os embriões de qualidade superior, sendo possível uma média de cinco terneiros por ano, não apenas um.

Darcy Bitencourt, o pesquisador responsável pelo Sistema de Pesquisa e Desenvolvimento de Pecuária Leiteira na Embrapa Clima Temperado (Sispel), esclarece que o animal possui qualidade superior não só por sua genética diferenciada, mas também por sua boa criação. “Uma boa criação propicia o animal a se desenvolver, é uma oportunidade para ele usar seu máximo desempenho”, explica.

Sendo o setor leiteiro uma parte tão importante para o agronegócio, a potencialização dos animais feita pela Embrapa, estimula a maior produção leiteira e, consequentemente, favorece o produtor rural. “A contribuição é a geração e transferência de tecnologias para melhorar atividades e gerar maior renda ao produtor”, completa Bitencourt.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções