Diário da Manhã

quarta, 24 de abril de 2024

Notícias

91 casos confirmados de dengue em Pelotas

91 casos confirmados de dengue em Pelotas
28 março
22:50 2024

Monitoramento do Painel da Dengue no Estado classifica o município no nível de alerta três

Os registros de dengue em Pelotas seguem exigindo atenção e muito cuidado de parte da população. O Painel de monitoramento da dengue do governo do Estado classificou, nesta semana, o município no nível de alerta três, a partir do aumento do número de casos confirmados da doença, que chegam a 91 em toda a cidade.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Aline Machado, os casos confirmados vêm aumentando devido ao momento que enfrentamos. “Após período de investigação dos casos e na impossibilidade de confirmação laboratorial específica ou para situações com resultados laboratoriais inconclusivos, consideramos a confirmação com o critério clínico- epidemiológico, ou seja, paciente com sintomas consistentes da doença e vínculo com casos de dengue na mesma região que circulou”, explicou.

Ainda conforme o acompanhamento estadual, que serve de ferramenta de apoio à gestão municipal, Pelotas está, nesta semana epidemiológica, com alerta de nível três e status de município infestado, o que requer maior atenção e cuidado da população com as medidas de prevenção, além de ampliação nos trabalhos de combate ao mosquito Aedes .

Boletim Epidemiológico

Casos confirmados: 91

Pelotas: 77

Importados: 14

Total de notificações 2024: 384

Janeiro – 23

Fevereiro – 161

Março – 200

Notificações residentes em Pelotas: 363

Notificações residentes de outros municípios: 21

Focos de Aedes 2024 – 284

Janeiro – 22

Fevereiro – 81

Março – 181

51 focos identificados até o momento na presente semana (de 25 a 28 deste mês)

Ocorrência em todos os bairros

Maiores incidências: Fragata (47,54%) e Três Vendas (18,66%)

Fique atento às medidas de combate ao mosquito

O levantamento da Secretaria Municipal da Saúde apontou que o ano passado encerrou-se totalizando 330 focos do mosquito, identificados e trabalhados para evitar a proliferação, como medidas que precisam da conscientização da população, principalmente para receber os agentes nas casas e permitir o trabalho de inspeção. Seguem outras iniciativas fundamentais para cuidados com os ambientes, pessoas e animais domésticos.

– Manter caixas d’água tampadas ou vedadas

– Guardar garrafas e vasilhas com a abertura virada para baixo

– Não acumular pneus ao ar livre e sempre os descartar em locais indicados

– Manter os pratinhos de vasos de plantas com areia ou secos

– Eliminar recipientes que sirvam para acumular água

– Usar água sanitária, pelo menos uma vez por semana, em ralos

– Manter pátios limpos e varridos.

– Limpar assiduamente as vasilhas de comida e de água dos animais

– Uso de repelente para o corpo, para evitar a transmissão da doença pela picada e, também, que um mosquito seja infectado ao picar uma pessoa contaminada e disseminar a dengue

– Realizar a limpeza de recipientes que ficaram com água parada para evitar que os ovos do mosquito, depositados, eclodam posteriormente.

– Colocar telas em portas e janelas das residências, para funcionar como barreira

– Também é indicado o uso de mosqueteiros em camas, principalmente de acamados e crianças que ficam mais suscetíveis a picadas

Atendimento ao identificar sintomas

Caso algum sintoma se manifeste, como febre alta, dor de cabeça, dor nas articulações ou atrás dos olhos, e manchas vermelhas pelo corpo, o Município recomenda procurar atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima e não usar medicamentos por conta própria. É indicado também o consumo de bastante água.

Foto: Michel Corvello

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções