Diário da Manhã

terça, 15 de junho de 2021

Notícias

ARTE CIRCENSE : Grupo “Osguri Teeterboard”

07 junho
09:41 2021

Após apresentações na Europa, EUA e Arábia Saudita, eles momentaneamente treinam no Tholl

Por Carlos Cogoy

Quatro jovens talentos da arte circense, com trajetória de apresentações em diferentes países, tiveram as agendas, inclusive no icônico Cirque du Soleil, interrompidas na pandemia. Reunidos em Pelotas, eles criaram o grupo “Osguri Teeterboard”, e mantêm rotina de treinamentos. Como local, contam com o espaço cedido pelo Tholl. A perspectiva é de projetos pós-pandemia. Para acompanhar as habilidades dos acrobatas João Guilherme de Lima Siqueira, Luan de Souza Vieira Pretko, Leonardo Louzada de Freitas e Vinícius Vasconcelos, bem como as novidades sobre o grupo, acesse o canal “Osguri Teeterboard” no Youtube. No Instagram: @ osguriteeterboard

PELOTENSE Leonardo Louzada Freitas (22 anos), integrou o Tholl por seis anos. Dedicado à modalidade “Teeterboard” – consiste numa gangorra que, mediante a habilidade dos acrobatas, favorece a plasticidade de movimentos -, Leonardo há dois anos, integrando equipe, apresentou-se na Inglaterra, Canadá, Arábia Saudita, Irlanda, Alemanha e Portugal. No intervalo entre dois contratos, retornou ao Brasil em janeiro do ano passado.

Acrobatas Leonardo , João, Luan e Vinicius

PAULISTAS João Guilherme de Lima Siqueira (24 anos), e Vinícius Vasconcelos (25), nasceram em São José do Rio Pardo. João participou do Tholl durante cinco anos. Ele menciona que o interesse pela arte circense, despertou ao participar do projeto social “Casa de Cultura e Cidadania” no interior paulista. Entre 2009 e 14, integrou espetáculos e mostras de fim de ano. Em 2016, chegou a Pelotas e participou dos espetáculos “Tholl, imagem e sonho”, “Exotique”, “Cirquin” e “No Natal daquele Ano”. Dedicado às acrobacias de solo e aparelho “Teeterboard” (báscula), ele menciona: “Para mim foi e é, totalmente diferente o quão bem fomos tratados lá fora. Em relação a tudo, principalmente ao devido valor e profissionalismo como artista. E foi uma experiência inesquecível trabalhar com artistas de culturas diferentes. O que me fez acreditar ainda mais o quão somos importantes para a sociedade. Estava no Circus 1903 e passamos por Jeddah na Arábia Saudita, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Dublin na Irlanda, Birmingham, Manchester e Londres na Inglaterra”.

TEETERBOARD foi apresentado ao Vinícius Vasconcelos no Tholl, onde permaneceu quatro anos. Antes, no interior paulista, já havia participado de uma companhia profissional durante dois anos. Em 2019, assinou contrato com o Cirque du Soleil, apresentando-se nos EUA e Canadá. “Trabalhar com a arte me proporciona conhecer diversos lugares pelo mundo, e também diferentes pessoas e culturas. E me realizo ao estar no palco, fazendo aquilo que me deixa feliz”, diz.

PARANAENSE de Londrina, Luan de Souza Vieira Pretko (21 anos), é formado pela Escola Nacional de Circo no Rio de Janeiro e, além do teeterboard, dedica-se também ao trampwall. Ele conta que começou como hobby na cidade natal. Em 2017 foi selecionado para a Escola Nacional de Circo, formando-se em 2019. Na trajetória, Zirckus em Londrina, Unicirco Marcos Frota, Acadêmicos da Grande Rio, e Circus 1903, apresentando-se na Europa e Oriente Médio.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções