Diário da Manhã

terça, 02 de março de 2021

Notícias

Convenção do PSB aprova Tony Sechi candidato a Prefeito

Convenção do PSB aprova Tony Sechi candidato a Prefeito
06 setembro
18:35 2020

Partido Socialista Brasileiro lança o primeiro candidato oficial à Prefeitura de Pelotas

Ocorreu neste domingo (6) a convenção do Partido Socialista Brasileiro (PSB-Pelotas) que definiu, por unanimidade, Tony Sechi o primeiro candidato oficial à prefeitura.

Convenção que apontou Tony Sechi aconteceu neste domingo

Convenção que apontou Tony Sechi aconteceu neste domingo

“O PSB irá qualificar o debate e apresentar as melhores propostas para nossa cidade. Nosso foco agora é buscar soluções para reduzir as desigualdades que ficaram ainda mais acentuadas nessa pandemia. Vamos priorizar nossas vilas e bairros que estão esquecidos. Iremos apresentar um grande plano de retomada econômica, disponibilizando microcrédito e cuidando principalmente dos mais de 90 mil pelotenses que hoje dependem do auxílio emergencial. São muitos os problemas, mas Pelotas tem jeito”, pontuou o candidato

Tony tem 28 anos, Técnico Agrícola do CAVG, formando em Gestão Pública na UFPel além de Presidente Nacional da Juventude do PSB, Presidente do PSB em Pelotas e Conselheiro Universitário da UFPel.

Começou na política ao lado do ex Vice Governador Beto Grill. Logo, no movimento estudantil, foi Presidente do Grêmio Estudantil do CAVG, Presidente do Diretório Acadêmico do curso de Agronomia, Presidente do Diretório Central do Estudantes da UFPel e Diretor da União Nacional dos Estudantes.

Além disso, Foi Secretário Municipal e Assessor Técnico do Conselho Superior Socioeconômico de Desenvolvimento e Inovação da Prefeitura de Pelotas.

O PSB integrou a coligação que elegeu Paula Mascarenhas prefeita, mas desembarcou do governo no final do ano passado, quando o partido discordou da criação de algumas taxas, como a de iluminação pública.

Tony Sechi foi candidato à deputado federal nas últimas eleições, tendo suas contas rejeitadas pelo Tribunal Regional Eleitoral. Ele responde a processo que está em fase recursal e não o torna inelegível.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções